Smart TVs são destaque entre os presentes de Natal no Sul Fluminense

0

SUL FLUMINENSE
A era digital está mudando o perfil dos consumidores brasileiros e a busca por produtos tecnológicos se reflete nas opções de presentes para o Natal. Na lista de preferências dos consumidores um produto tem ganhado mais atenção a partir do fim da emissão do sinal analógico de TV, as chamadas Smart TVs, ou televisões inteligentes. Elas possuem conversor digital integrado, tela de LED em vários tamanhos e realizam o acesso à Internet via sistema sem fio (wirelles) com aplicativos e conteúdos variados e até exclusivos, conforme o fabricante. Possuem conexão HDMI, USB, e alguns modelos até permitem acesso via Bluetooth. Nas lojas de eletroeletrônicos as Smart TVs registram alta de 10% na procura dos consumidores neste Natal, em cidades do Sul Fluminense.

As Smart TVs têm preços que variam conforme seu sistema e funções, assim como o tamanho da tela. Os equipamentos custam a partir de R$ 890 com as telas de 32 polegadas. Mas, os produtos mais vendidos são os de tamanho entre 42 e 55 polegadas, com preço médio de R$ 1,7 mil. Para quem busca um verdadeiro ‘telão de cinema’, há modelos de Smart TVs de 75 polegadas, com preço em torno de R$ 10,5 mil, utilizando tecnologia 4K, tela curva e diversos mecanismos de interação com o usuário, como comandos por voz. “A procura está muito grande sim neste Natal. Vedemos uma média de cinco a seis TVs ao dia e, de fato, as pessoas buscam as telas médias e grandes. O sinal digital ta fazendo muita gente trocar a TV, sem falar a curiosidade e praticidade que principalmente os jovens buscam nos equipamentos com conteúdo e acesso pelo Internet”, comenta o gerente Jefferson Batista, de uma loja em Resende.

O comércio das Smart TVs já registra alta de 10% nas lojas do Sul Fluminense – Foto: Idelfonso Pinheiro

Analisando os preços das mercadorias desde a Black Friday, o escrivão Rodrigo Casemiro, pretende adquirir uma Smart TV de 60 polegadas. “O preço não ajuda muito, mas o desejo é grande. Espero fechar a compra até sábado, pois a família quer passar o Natal com uma Smart TV. Eu tinha uma TV de tubo de 29 polegadas, a mudança será imensa. E confesso que estou ansioso pra conectar a internet e usar aplicativos de filme”, conta.

Segundo Vinícius Basílio, o gerente de uma loja em Volta Redonda, as vendas para o Natal tem apelo semelhante ao período da Copa do Mundo. “Em junho vendemos muitas Smart TVs durante a Copa. E para o Natal projetamos que seria essa procura imensa, novamente, como em todo ano. As pessoas querem virar o ano com TV nova, usam o décimo terceiro, enfim. As mais vendidas são de 42 e 47 polegadas, depois vem as de 55 polegadas. Para cada 10 clientes no setor de eletroeletrônicos, seis buscam informações sobre a TV. Em média, 60% deles acaba concretizando a compra”, analisa.

O acesso à Internet através da televisão subiu 5% em 2017, segundo dados do IBGE – Arte: Agência IBGE

TRANSIÇÃO

Segundo dados da publicação de Tecnologia da Informação e Comunicação da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC TIC), divulgada pelo IBGE, em 2017, 20,6 milhões de pessoas de 10 anos ou mais acessaram a Internet pelas chamadas Smart TVs (16,3% da população que utilizou internet), enquanto 11,9 milhões de pessoas moravam em domicílios dependentes do sinal analógico, que está em processo de substituição pelo digital.

O crescimento na utilização de TVs para o acesso à Internet foi rápido: em 2016, 13,1 milhões (11,3% da população) utilizaram a função no aparelho, enquanto o número passou para 20,6 milhões em 2017 (16,3%), um acréscimo de mais de 7 milhões de usuários. O aumento absoluto só não foi maior que no celular, que pulou mais de 12 milhões em um ano, de 109,8 milhões em 2016 (94,6%) para 122,5 milhões em 2017 (97%). “A pesquisa trouxe um crescimento da utilização da TV para o acesso à internet. Chamou a atenção, porque vai na direção contrária ao microcomputador e tablet, que caíram no mesmo período”, destaca a pesquisadora Adriana Beringuy, citando a queda da utilização de computadores e tablets para o acesso de 65,9%, em 2016, para 58,5%, em 2017.

As TVs inteligentes e com tela grande atraem o interesse de diversos clientes – Foto: Divulgação

Em Resende, o jovem Leandro Reis, espera a folga de domingo para tentar encontrar o comércio aberto e comprar sua Smart TV. “Quero a mais moderna e que não trave o sistema. Pesquisei e pretendo gastar no máximo R$ 2 mil para comprar uma de 47 polegadas para o meu quarto. Assistir futebol, filmes e acessar a rede num só aparelho será muito interessante”, planeja o universitário.

error: Conteúdo protegido !