Sassaricando – Oscar Nora – 31 de julho de 2021

0

Quando o árbitro Giulliano Bozzano marcou o pênalti, os 16.682 torcedores presentes no Estádio de São Januário fizeram um grande barulho. A maioria, de torcedores do Vasco da Gama, em delírio. A minoria, de torcedores do Sport Club de Recife, em protesto. Era a noite de 20 de maio de 2007, o jogo valia pelo Campeonato Brasileiro e certamente Romário bateria a penalidade. + Com 999 gols assinalados, Romário estava na iminência de completar a raríssima façanha de marcar, naquela noite, mil gols em sua carreira. Um silêncio pesado, opressor, tomou conta do estádio. Romário converteu o pênalti em gol…

Sassaricando – Oscar Nora – 24 de julho de 2021

0

Foto: Júlio Cesar Guimarães/COB Um ano depois, foi oficialmente realizada ontem a abertura dos Jogos Olímpicos Tóquio/2020. A Grécia abriu a parada das delegações e o Japão, país-sede, encerrou o desfile. Como a ordem de apresentação levou em conta a ordem alfabética dos caracteres do Japão, o Brasil foi o 151° país a entrar no Estádio Olímpico de Tóquio. + Pela primeira vez, o Brasil teve uma dupla de porta-bandeiras: Bruninho e Ketleyn. Bruno Rezende é campeão olímpico de vôlei. Ketleyn Quadros, bronze no judô, é a primeira brasileira a conquistar uma medalha olímpica em esportes individuais. Os brasileiros desfilaram…

Sassaricando – Oscar Nora – 17 de julho de 2021

0

“Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.” Todos nós, em algum dia, já ouvimos alguém, com solene expressão de filósofo calejado, verberar essa frase. Embora pareça uma expressão popular, na verdade a repreensão enérgica é uma passagem bíblica. + Certa vez, quando falava aos líderes religiosos do seu tempo, Jesus recomendou: “Os mestres da lei e os fariseus se assentam na cadeira de Moisés. Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam. + Dois mil anos depois, Renato Portaluppi lembra o…

Sassaricando – Oscar Nora – 6 de julho de 2021

0

Foto: Net Vasco A partir do próximo dia 22 de julho, Lucas Alexandre Galdino de Azevedo viverá a realidade de um sonho que traz consigo desde criança. Nesse dia a seleção brasileira fará a estreia nos Jogos Olímpicos de Tóquio, enfrentando a sempre poderosa seleção da Alemanha, e o jovem barra-mansense Lucão – esse é o apelido dele – estará à disposição na especialidade de goleiro. + Firme, tranquilo, altura perfeita para um goleiro nos seus um metro e noventa centímetros, Lucão é predestinado ao sucesso, à glória. Como aos predestinados sempre é oferecida uma oportunidade de demonstrar seu talento,…

1 2 3 74
error: Conteúdo protegido !