Projeto de orientação vocacional é implantado na base do Voltaço

0

VOLTA REDONDA

O investimento do Volta Redonda Futebol Clube nas divisões de base vai muito além de querer formar jogadores para o futebol profissional do clube. O Esquadrão de Aço quer formar, antes de tudo, cidadãos. Por isso, pensando no futuro de seus atletas que estão morando nos alojamentos da sede social, a diretoria do clube da cidade do Aço implantou o Projeto ‘Orientação Vocacional’ que é desenvolvido pela assistente social Natália Naves Freitas, e conta com o apoio do setor administrativo do clube e com a psicóloga Amanda Ribeiro Brum, responsável por aplicar os testes para os Garotos de Aço.

Natália ressaltou que a atividade visa fazer os atletas entenderem e se orientarem através de várias dinâmicas, conversas e encontros, qual é o seu perfil profissional. “Independentemente do futebol dar certo ou não, eles precisam ter um ‘plano B’, ‘um plano C’ ou, até mesmo um ‘plano A’, porque eles podem ser jogadores de futebol e podem estudar para ter outra profissão. Então esse é o objetivo do projeto. Fazer com que eles se encontrem profissionalmente, para uma área que não seja o futebol”, comentou a assistente social.

O presidente do Voltaço Redonda Futebol Clube, Flávio Horta falou sobre a importância do clube estar olhando, também, para o lado social do atleta. “O futebol é uma carreira curta e, infelizmente, são poucos os jogadores que conseguem a independência financeira através dele. Por isso, procuramos sempre mostrar a importância dos garotos continuarem estudando e pensando no seu futuro. Cobramos isso deles diariamente, com a frequência e notas escolares, porque o papel das divisões de base de um clube pode até ser formar jogadores, mas, principalmente, formar cidadão”, garantiu o dirigente do Tricolor de Aço.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !