PRF registra 77 acidentes e sete mortes no feriado

0

RIO/SUL FLUMINENSE

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apresentou hoje o balanço da Operação Ano Novo 2018/2019, que começou no dia 28 e terminou no dia 1°. Foram 77 acidentes e sete mortes nas estradas do estado. No total, 95 pessoas ficaram feridas. Apesar da quantidade, houve uma queda grande em relação ao mesmo período de 2017/2018.

No mesmo período da operação anterior de fim de ano, foram 105 acidentes, 87 feridos e 13 mortes.

A PRF divulgou seis dos sete acidentes com vítimas fatais, dois deles na Rodovia Rio-Santos, dois na Rodovia Lúcio Meira (BR-393), um na Rodovia Presidente Dutra e um na Rodovia Rio-Teresópolis.

Durante os cinco dias de operação houve um aumento relevante do fluxo de veículos nas rodovias federais (cerca de 30 a 40%), o que contribuiu para o aumento da violência no trânsito.

A PRF contou com o reforço dos policiais do setor administrativo que concentraram a fiscalização nos horários e locais onde ocorre a maior incidência de acidentes, conforme as estatísticas do órgão.

Para reduzir o número de acidentes, a Polícia Rodoviária Federal contou com viaturas, motocicletas, aparelhos de etilômetro (bafômetro), radares portáteis e priorizou ações preventivas para redução de acidentes relacionados ao excesso de velocidade, à alcoolemia ao volante, às ultrapassagens indevidas, ao não uso de dispositivos de segurança – cinto de segurança e capacete.

MAIS DE 1,7 MIL ATENDIMENTOS

A CCR NovaDutra também divulgou hoje o balanço do feriado, quando registrou 1.766 atendimentos aos usuários que trafegaram pela via Dutra durante o feriado de Ano Novo. Entre 28 de dezembro e 1° de janeiro, a pane mecânica foi o principal motivo dos atendimentos realizados pela Concessionária durante o feriado.

“Do total de atendimentos realizados durante os quatro dias pelas equipes do SOS Usuário, entre zero hora de sexta-feira, dia 28, e a meia-noite de terça-feira, dia 1°, 49% correspondem a atendimentos mecânicos ao longo dos 402 quilômetros da rodovia. Na segunda e na terceira colocação, aparecem ocorrências de pneu furado (194 atendimentos) e pane seca (97 atendimentos), ou seja, falta de combustível”, informou a equipe que administra a Via Dutra, por meio de nota.

Entre os principais atendimentos, 867 foram por pane mecânica, 194 por pneu furado, 97 por pane seca (falta de combustível), 82 superaquecimento do motor, 46 por bateria descarregada e 32 atendimentos por pane elétrica.

Já no que se refere ao trecho administrado pela CCR NovaDutra, 402 quilômetros da rodovia (entre São Paulo e Rio de Janeiro), houve um aumento nos casos. Foram 119 acidentes, 56 feridos e duas mortes. No comparativo ao período anterior, foram 80 acidentes, 34 feridos e nenhuma morte.

error: Conteúdo protegido !