Prefeitura de Resende implanta curso de Libras para recepcionistas da área da saúde

0

As recepcionistas que atuam na rede de saúde do município estão aprendendo a se comunicar através da Língua Brasileira de Sinais (Libras). O treinamento foi implantado a partir de uma indicação do vereador Tiago Forastieri (PSC), que preocupado em melhorar o serviço de atendimento ao público na administração municipal, solicitou a prefeitura que disponibilize um intérprete de libras na Ouvidoria do município.

A capacitação, oferecida pela prefeitura, visa garantir o atendimento adequado aos portadores de deficiência auditiva. O curso tem duração de um ano e as aulas acontecem às segundas-feiras, das 16 às 18horas, no Auditório do Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI), ao lado do Hospital Municipal de Emergência, no bairro Jardim Jalisco.

A capacitação está sendo ministrada pelo servidor João Maria de Souza, que trabalha no setor de Protocolo da prefeitura e é surdo. Durante as aulas, a assistente social Maria das Graças Oliveira da Silva Mateus, também servidora municipal, atua como intérprete de João Maria, facilitando o entendimento dos alunos. O treinamento dos profissionais que trabalham na recepção das unidades de saúde faz parte de um projeto elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde, intitulado “O cidadão promovendo a inclusão no SUS”. No caso do curso de Intérprete de Libras, que faz parte do projeto, ele foi iniciado em 2014, mas estava paralisado. No entanto, como foi registrado um número significativo de deficientes auditivos buscando informações ou serviços na rede, a prefeitura decidiu retomar o projeto.

A realização do curso de Intérprete de Libras para recepcionistas da rede municipal de Saúde atende também, a indicação n.º119/17, do vereador Tiago Forastieri. “Na intenção de prestar o melhor serviço possível a população resendense e, principalmente garantir o atendimento adequado aos portadores de deficiência auditiva, fiz uma sugestão a prefeitura para que fosse disponibilizado um intérprete de libras na Ouvidoria do município. A prefeitura não só atendeu o meu pedido como, a partir desta indicação, como estendeu o treinamento para os recepcionistas da saúde que a partir do treinamento vão ser capazes de se comunicarem com as pessoas com deficiência auditiva”, comemorou o vereador Tiago, ressaltando que a indicação surgiu a partir de ter recebido a visita em seu gabinete de um casal de surdos. “No encontro, o casal contou a extrema dificuldade que estava passando no dia a dia da cidade, desde como relatar algum problema durante uma consulta médica como até mesmo para exigir seus direitos mais básicos nos setores públicos da cidade”, explicou.

Sem recursos para contratação de novos profissionais, a Secretaria de Saúde convidou dois servidores municipais para ministrar as aulas e preparar os recepcionistas para atenderem os deficientes da forma mais adequada. O curso tem apostila e certificado de conclusão.

A capacitação, na opinião do prefeito Diogo Balieiro Diniz, não só melhora o atendimento às pessoas com deficiência auditiva, como também contribui para dar mais autonomia a elas, incluindo-as socialmente. “Preparar nossos recepcionistas para atender adequadamente os deficientes auditivos é uma questão de respeito. Além disso, esta capacitação contribui para democratizar o acesso à saúde pública, dando mais autonomia aos deficientes”, disse o chefe do Executivo.

Ainda de acordo com o vereador Tiago Forastieri, o curso de Libras precisa ser tratado como prioridade em meio aos novos cursos que a prefeitura poderá oferecer. “A partir desta iniciativa, será possível ampliar as possibilidades de comunicação e interação profissional e social com surdos de forma natural, contribuindo para que esta parcela da população se sinta inserida na sociedade”, completou.