Exposição em Resende comemora os 114 anos da Ponte Nilo Peçanha

0

RESENDE

Considerada um dos cartões-postais de Resende, a Ponte Nilo Peçanha, mais conhecida como Ponte Velha, completou 114 anos no dia 16 de abril. Para marcar a data desta importante travessia entre os bairros Campos Elíseos o Centro, o Arquivo Histórico Municipal, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, na sede da Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda, está com uma exposição sobre o tema. A mostra pode ser visitada até o próximo dia 31, no período de meio-dia até 18 horas, no corredor cultural do Arquivo Histórico, no interior da Casa de Cultura, localizada na Rua Luiz da Rocha Miranda, nº. 117, no Centro Histórico da cidade. Grupos e segmentos organizados podem agendar visitas através dos telefones (24) 3360-6155 e 3360-6282. A entrada é gratuita.

Segundo os organizadores, a exposição, que visa resgatar a importância histórica da Ponte Nilo Peçanha para o desenvolvimento de Resende, além de destacar toda a sua beleza arquitetônica, conta com fotografias, textos explicativos, banners e maquetes. Cada elemento da mostra registra um momento da história da ponte, levando o público a uma viagem no tempo através das obras. Além disso, a exposição também apresenta com materiais produzidos por alunos de escolas municipais. “A exposição é voltada para pessoas de todas as idades, em especial para os jovens que terão a oportunidade de conhecer um pouco sobre a história da nossa cidade, de uma forma lúdica. Conhecer o lugar onde vivemos é um exercício fundamental para a formação da cidadania”, explica o presidente da Casa da Cultura, Thiago Zaidan.

Além das visitas individuais, a exposição, que tem entrada franca, também poderá ser visitada por grupos de estudantes ou profissionais que tenham interesse no assunto. Para isso, basta entrar em contato com a Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda e agendar o dia e a hora.

DESENVOLVIMENTO

Construída em estrutura metálica importada da Bélgica e trazida de navio para o Brasil, a Ponte Velha foi inaugurada no dia 16 de abril de 1905. Sua construção, considerada um marco no desenvolvimento da cidade, pôs fim a um verdadeiro drama enfrentado pelos moradores que precisavam atravessar o Rio Paraíba utilizando as antigas pontes de madeira, que periodicamente eram carregadas pelas enchentes. O nome oficial da ponte, Nilo Peçanha, é uma homenagem ao Presidente do Brasil na época, que veio a Resende especialmente para a inauguração da travessia.

Posteriormente, a ponte foi tombada como patrimônio histórico municipal e estadual pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) e pela Prefeitura de Resende. A travessia se tornou um ícone histórico da cidade e completa mais um ano de existência em 2019.

A construção resolveu definitivamente um problema antigo de travessia dos moradores. Em 1821, a primeira ponte de madeira foi construída sobre o rio, mas foi carregada pela grande enchente que atingiu o município em 1833. Depois disso, uma nova ponte de madeira foi erguida, durando até o final do Século XIX.

(BOX RETICULADO)

CURIOSIDADES
Antes da sua implantação da Ponte Velha, a travessia sobre o rio era feita através de balsas, que chegaram a ser utilizadas também pelos índios puris, os primeiros habitantes de Resende.

Após esta fase foram construídas duas pontes de madeira, em períodos distantes, para se chegar de um ponto a outro da cidade. Em 1898, uma menina de nome Clarissa, quando a ponte ainda era de madeira e funcionava em precárias condições, despencou nas águas do Rio Paraíba e morreu. O acidente provocou um clima de comoção e revolta na cidade. Então, surgiu a proposta de se construir a ponte metálica, em 1901, mas a obra sofreu várias paralisações, sendo retomada três anos depois devido à pressão popular.

Para a construção da Ponte Nilo Peçanha, foi utilizada mão de obra portuguesa e material importado da Bélgica até o porto do Rio de Janeiro. De lá, as peças foram trazidas de trem até Resende.

 

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !