INB anuncia produção da recarga de Angra 1 em tempo recorde

0

RESENDE

As Indústrias Nucleares do Brasil (INB), responsável pela fabricação do combustível que abastece as usinas nucleares brasileiras alcançou novo recorde no tempo de produção da 24ª recarga para a Usina Nuclear Angra 1, em Angra dos Reis, na Costa Verde. A INB finalizou o processo em apenas 106 dias, o que totaliza uma redução de um mês e quatro dias em relação à produção anterior.

A direção da empresa tem como proposta produzir as recargas para as usinas de Angra, 1, 2 e 3 no prazo de um ano, garantindo também a checagem de todos os equipamentos antes do início do novo ciclo de produção, as chamadas Grandes Revisões. A INB trabalha para garantir a capacidade de produção para abastecer o futuro reator de Angra 3, que ainda está em construção. Desta forma estabelece metas na produção dos elementos combustíveis. “Embora a Eletronuclear tenha adiado o transporte da recarga para novembro, a INB manteve o objetivo de fazer a produção no menor tempo possível”, informou Marcelo Sobral, superintendente de Produção do Combustível.

O elemento combustível combustível abastece as usinas nucleares situadas em Angra dos Reis

RECARGA

A recarga é processo de reabastecimento de uma usina nuclear por meio da substituição de elementos combustíveis descarregados por novos. Estes elementos são estruturas metálicas, com até 5 metros de altura, formados por um conjunto de tubos, chamados de varetas, que recebem as pastilhas de urânio enriquecido. A próxima etapa após a produção é o transporte até as usinas. “Temos que nos preparar para atender a essa demanda futura e, por isso, estamos diminuindo o tempo de produção”, conclui Sobral.

Segundo a INB, a previsão de início da próxima produção é outubro, com uma meta estipulada em 120 dias para a 15ª recarga da usina Angra 2. Se a marca for alcançada, a INB irá concretizar mais uma redução de tempo, já que a 14ª levou 126 dias para ser produzida.