Emenda ao Regimento Interno da Câmara de Resende pode acabar com voto secreto

0

RESENDE

Após mais de 20 anos defasado, a Câmara de Vereadores, está analisando mudanças em seu Regimento Interno. Na última semana já foi aprovado em primeira discussão. Em breve voltará para ser votado em segunda discussão, com as emendas elaboradas pelos vereadores. Uma delas é de autoria de Tiago Vieira Martins da Silva, o Tisga (Cidadania), que acabará, se aceito pelos demais parlamentares, com o voto secreto no Legislativo.

Atualmente, na Câmara de Resende, o voto secreto é possível no Regimento Interno para se posicionar diante de vetos a projetos de lei do prefeito em exercício e na cassação de vereadores.  “O fim do voto secreto está acontecendo em várias câmaras do Brasil e também no Congresso Nacional – Câmara dos Deputados e Senado Federal. Somente em algumas câmaras o voto secreto permanece e isso vai contra aquilo que a sociedade quer, que é mais transparência nos poderes,  por isso proponho essa emenda”, explicou Tisga.

A alteração do Regimento Interno é um projeto de lei da Mesa Diretora, mas onde os vereadores podem anexar emendas que consideram relevantes.

O vereador Tisga acredita que os demais parlamentares irão votar pelo fim do voto secreto, já que a sociedade há algum tempo quer saber como pensam seus representantes.

Tisga é autor de outras cinco emendas ao Regimento Interno que serão também analisadas.

 

 

 


 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !