De sonhador a realizador – Planejamento em prática

0

De repente você arrumou um emprego e precisa impressionar, aliás a primeira impressão é a que fica, passa o tempo e vê que para que as coisas deem certo, precisa de credibilidade, e a única maneira que acredita alcançar é através do status. Você compra roupas novas e caras com frequência, até porque não pode ser o antiquado, feio ou fora de moda, o seu celular é sempre o mais moderno e o carro o mais caro, dessa maneira as pessoas vão ver que é bem sucedido e vão te abrir portas, você diz a si mesmo que é um investimento. Suas contas estão sempre no limite do seu salário, se recebe um aumento, hora de se recompensar com uma nova elevação do padrão de vida. Almoços, jantares e baladas em lugares caros, sempre rendem uma boa foto para todo mundo curtir a sua vida no Instagram, já que você mesmo não está curtindo.
Essa rotina vai se tornando um vício, enquanto as dívidas vão aumentando, e você vai deixando de lado a independência financeira, mais presa fica a empregos que não gosta e até aos relacionamentos abusivos. Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção de Crédito (SPC) mostrou que 56% dos brasileiros reconhecem não conseguir aproveitar a vida da maneira ideal por causa da forma que administra seu dinheiro, e 28% afirmam apenas ‘sobreviver’ com o salário. Outro dado assustador é um levantamento feito pelo Ministério Público de São Paulo, em parceria com o Tribunal de Justiça, que mostra que, uma em cada quatro mulheres que sofre violência doméstica, não denuncia o agressor porque depende financeiramente dele. Viver sempre no limite do orçamento, não deixa espaço para o imprevisto. Qualquer coisa que aconteça fora do esperado, te obriga a acionar algum mecanismo de crédito e assim nasce uma dívida nova. Se não fizer um planejamento e reorganizar as prioridades, muito dificilmente essa dívida vai te deixar.
Se você está perdido e não sabe por onde começar, vamos seguir alguns passos. Primeiro é preciso descer um nível, adotar um estilo de vida mais simples, trocando o carro por um mais popular, deixando algumas marcas, acabando urgentemente com a ostentação, etc. Se você já está imaginando que isso vai ser um castigo, calma! A recompensa é acabar com essa frustração de nunca realizar o que sonhou. Com os gastos ajustados, é hora de organizar a forma como gasta seu dinheiro. Seu orçamento mensal deve estar organizado mais ou menos assim: 50% para as contas fixas, 30% para investir e 20% para o lazer. Se não conseguiu em um mês, não desista! No mês seguinte tenta de novo, até se tornar um hábito.
Agora vamos fazer com que as coisas que mais deseja saiam do plano da utopia e comecem a se realizar. Não espere o mês que vem para dar início a sua liberdade. Deixar de ser apenas um sonhador e se transformar em um realizador é seguir um caminho de felicidade.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !