Caminhão arrasta fios, derruba dois postes e deixa 37º Batalhão da Polícia Militar sem telefone e internet em Resende

0

RESENDE

Até o fechamento desta edição, só o telefone 190 do 37º Batalhão da Polícia Militar (BPM) estava funcionando. Um acidente incomum deixou toda a sede da Polícia Militar sem telefone nesta quinta-feira. Uma carreta basculante Scânia enroscou, no final da noite de quarta-feira, nos fios da rede telefônica e internet foi puxando-os por alguns metros até que o motorista conseguiu parar o veículo, danificando dois postes dentro da unidade militar. Para não deixar a Polícia Militar sem nenhum telefone de atendimento público, no início da manhã, equipes de telefonia da Oi, conseguiram disponibilizar uma linha só para o número 190 até que todo o entroncamento telefônico fosse restabelecido.

De acordo com informações da Polícia Militar, o acidente aconteceu por volta das 23 horas quando a carreta basculante Scânia, conduzida pelo motorista Geovani Bezerra, oriundo de Minas Gerais, ao passar pela Rua Professor José Coelho Chagas, no bairro Campo de Aviação, enroscou, nos fios da rede telefônica e internet, puxando-os por alguns metros. “O motorista disse que entrou na Rua, que é estreita e de mão-dupla, pensando que a via dava acesso a Rodovia Presidente Dutra. Ele não percebeu a altura da fiação e quando passou em frente ao Batalhão, a carreta saiu arrastando toda a fiação”, disse um policial militar, informando que ao arrastar os fios, a carreta acabou derrubando um poste de alvenaria localizado ao lado da portaria e o outro de ferro do telhado de uma das salas da unidade. “Apesar do acidente ninguém saiu ferido”, completou.

Para não deixar a Polícia Militar sem nenhum telefone de atendimento público, equipes de telefonia da Oi, conseguiram disponibilizar uma linha só para o número 190 -Cyntia Freitas

A equipe de telefonia foi acionada e logo nas primeiras horas da manhã. De acordo com o técnico de telefonia, todo de telefonia do Batalhão foi rompido, danificando o entroncamento telefônico. A empresa disponibilizou uma linha direta para o telefone de emergência e atendimento público 190. “Para não deixar a população de Resende sem o telefone do serviço de emergência a primeira medida que tomamos foi a de disponibilizar uma linha direta para o número 190. No momento que estávamos fazendo a ligação desta linha, chegamos a atender quatro pessoas e repassamos a ligação para o setor de atendimento”, contou o técnico de telefonia, Henrique de Souza, informando que a precisão era de até o final da tarde de todo o serviço ser restabelecido.

error: Conteúdo protegido !