Volta Redonda registra aglomerações em bancos e no comércio

3

VOLTA REDONDA

Apesar das recomendações das autoridades para evitar aglomerações,  muitos estabelecimentos comerciais e agências bancárias do município insistem em descumprir os decretos municipais em meio à pandemia do coronavírus (Covid-19).  Nas últimas horas, foram inúmeras denúncias de grandes movimentos em supermercados e agências bancárias dos bairros Aterrado, Retiro, Sessenta e Vila Santa Cecília.

A prefeitura garante que está realizando fiscalizações diárias e orientações através da Secretaria Municipal de Fazenda (SMF) e Guarda Municipal (GMVR). No último final de semana, a Fiscalização de Atividades Econômicas e Sociais (SMF-DS), com o apoio da Secretaria de Segurança Pública (SESP), GMVR e policiais militares, em cumprimento ao estabelecido nos Decretos Municipais e em atendimento ao Ministério Público (MP), atenderam várias denúncias.

Os agentes estiveram em vários bairros da cidade, onde checaram bares, restaurantes e outros estabelecimentos fazendo cumprir os decretos. Em uma das ações, os agentes acabaram com um churrasco que estava ocorrendo em uma das ruas do bairro Vila Rica. Dezenas de pessoas estavam reunidas em uma praça. Durante a ação, o grupo foi obrigado a recolher as carnes e bebidas.

FILAS DE BANCOS

Já ontem, logo cedo, centenas de pessoas mostraram nas redes sociais as filas quilométricas em algumas agências bancárias e grandes supermercados da cidade. Esse tipo de denúncia vem sendo feito desde o inicio do isolamento social e mesmo com as fiscalizações, o problema continua. “Fui hoje em uma agência bancária, no bairro Vila Santa Cecília, com a minha mãe. A fila estava enorme e o local cheio. Do que adianta o isolamento se essa aglomeração acontece?” , indagou a dona de casa, Ângela Maria Alves, de 49 anos.

Outra que se queixou de aglomeração foi a bióloga Paula Marques da Silveira, de 49 anos. Disse que teve de passar em um supermercado no Aterrado e acabou desistindo, pois estava muito cheio. “Fiquei andando e um lado para outro para achar um mercado vazio. Por fim, resolvi voltar para casa, mas antes passar em um estabelecimento perto de casa. Não adiantou. Estava cheio. A fiscalização tem que ficar mais atenda”, disse.

TRANSPORTE PÚBLICO

A prefeitura continua realizando também fiscalizações nos transportes coletivos que circulam pelo município. O objetivo é verificar o cumprimento das medidas preventivas para manter a segurança dos passageiros e evitar a circulação do novo coronavírus na cidade. Ontem, a equipe da Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana, fiscalizou 16 ônibus no ponto final, no bairro Ponte Alta. Entre os critérios analisados estavam higienização e cumprimento de horários, que visa evitar aglomerações. Dois veículos foram recolhidos por não cumprirem as regras de limpeza.

Para se ter uma ideia, a Central de Atendimento Único (CAU) de Volta Redonda, do dia 17 de março até o último sábado, registrou 4, 6.395 de solicitações da população, sendo 93% de denúncias sobre estabelecimentos não cumprindo o decreto. As maiores reclamações, segundo a CAU são referentes ao funcionamento e aglomeração de pessoas em bares.

Segundo o prefeito Samuca Silva, a população deve continuar denunciando as irregularidades através do aplicativo Fiscaliza VR, que pode ser baixado na loja virtual dos smartphones, em versão disponível para Android e iOS. E ainda pelo telefone da CAU que é o (24) 3339-9073.

3 Comentários

  1. As autoridades deveriam para a circulaçao dos onibus em geral, agora aqueles que gostam de fazer churrasco nas praça do vila rica tem que multar com valor grande alem de se fuderem que fuder os outros tambem.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !