Vereadora fiscaliza unidades de saúde dos bairros Verde Vale e Belo Horizonte, em Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA

Na manhã de ontem a vereadora Rosana Bergone (PRTB) visitou as unidades de saúde dos bairros Verde Vale e Belo Horizonte para fiscalizar os serviços de atendimentos médicos dos locais que atendem mais de oito mil usuários. Ela afirmou que nos dois postos, o problema maior encontrado e mais preocupante é a falta de atendimento diário de clínico geral.

Segundo Bergone, no bairro Verde Vale, os pacientes só têm consultas com clínicos uma vez por semana, sempre às terças-feiras. “No Verde Vale, são três mil usuários cadastrados na unidade e o médico só consegue atender poucos pacientes em um só dia da semana. O interessante é ter médico todos os dias. O ideal seria ter dois clínicos”, disse a vereadora. De acordo com ela, recebeu a informação de que com a falta de clínicos, as visitas domiciliares aos pacientes acamados estão canceladas.

A vereadora contou que a unidade do Verde Vale oferece atendimentos com ginecologista, mas somente às terças-feiras e a prioridade são as gestantes.  “Neste caso, só são ofertadas duas consultas por semana para outros atendimentos ginecológicos. É muito pouco e isso precisa ser revisto”, alertou a vereadora ao ouvir a fala da dona de casa, Stefania de Souza, 31 anos. Ela disse que para conseguir vaga seu marido teve que ir para a fila antes das 6 horas.

Outra reclamação feita à vereadora foi do operados de máquinas, Cosme dos Santos, 45 anos. Segundo ele, o agendamento de consultas com especialistas está demorando. “Preciso de um oftalmologista. Preciso de óculos e tenho ardência nas duas vistas”, disse ele, completando que “estão atendendo gente de um ano atrás e pelo jeito vou mofar nesta fila de espera”, imagina.

Na Unidade de Saúde da Família do Belo Horizonte tem mais de cinco mil usuários cadastrados. Lá, a vereadora verificou que está faltando um clínico geral e um pediatra. A médica que está atendendo está cobrindo férias. Sobre consultas com especialistas, a vereadora foi informada que não há vagas na rede municipal de saúde para gastroenterologista, neuropediatra e neurologista para adultos.  “Me passaram que só há um neuropediatra atendendo a toda a demanda da cidade. Que absurdo”, exclamou a vereadora, que foi informada que a entrega de medicamentos nesta unidade está dentro da normalidade. “Para mim, o morador tem o direito de ter o melhor. Fiscalizo as unidades não para prejudicar, muito pelo contrário, a minha intenção é ajudar, pois a população me cobra isso em todos os lugares. Se há problemas, vou cobrar solução e, o que tiver funcionando bem, também divulgarei com elogios”, concluiu Bergone.

error: Conteúdo protegido !