Temporal acompanhado de vento de mais de 80km/h causa estragos

0

VOLTA REDONDA

O temporal, acompanhado de vento forte, que atingiu o município no final da tarde de ontem, deixou vários bairros sem energia elétrica e ruas interditadas. Postes caíram, árvores foram arrancadas inteiras e caíram em cima de carros, de fiações e de muros de residências. Até o fechamento desta edição não havia informação sobre pessoas feridas em decorrência da chuva ou de desabrigados.

Devido à queda de postes e danificação de fiações, muitos bairros ficaram sem energia elétrica. Estão entre os atingidos o Aterrado, Conforto, Jardim Paraíba, Vila Santa Cecília, Eucaliptal, Laranjal e Centro foram alguns dos atingidos. Houve também alagamentos de ruas, como na Rua 2, no Conforto e na Via Sérgio Braga.

Na Rua 18, Vila Santa Cecília, um carro passava pelo local na hora do temporal e foi parcialmente atingido por uma árvore que caiu. Em frente ao Hospital das Clínicas também teve queda de árvores. No bairro Eucaliptal, na Rua Castro Alves, árvores inteiras caíram, derrubando muros de residências. No bairro Laranjal, pelo menos dois postes caíram e várias árvores desabaram no meio das ruas. Por causa da falta de energia, muitos comerciantes não reabriram os estabelecimentos após o temporal. Outros, que abrem à noite, como restaurantes e lanchonetes, ou improvisaram com o uso de velas ou não abriram. No Aterrado também houve queda de árvores no meio das ruas.

Até o fechamento desta edição, a maioria dos bairros continua sem luz como ocorreu na terça-feira, na Rua Luiz Alves Pereira, no Aterrado, quando vários estabelecimentos não funcionaram por causa da falta de energia.

REUNIÃO

Logo após a chuva, visando criar um plano de ação para amenizar os efeitos do temporal, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva (Sem Partido) se reuniu com toda equipe de secretários. O prefeito colocou toda estrutura da prefeitura a serviço da população. O objetivo, segundo ele, é fazer com que a cidade volte à normalidade o mais rápido possível.

Assim que encerrou a reunião, as equipes da Defesa Civil e Secretaria Municipal de Infraestrutura (SMI), com apoio da Guarda Municipal (GMVR) se espalharam pelos bairros da cidade para promover o retorno à normalidade, no tráfego de veículos e pedestres nas áreas afetadas por quedas de árvores.

Segundo informou o secretário Municipal de Infraestrutura de Volta Redonda, Toninho Orestes, a tempestade causou quedas de árvores, que obstruíram algumas ruas. A equipe da secretaria começou a ação pelos bairros Jardim Paraíba, Vila Santa Cecília, Centro e Jardim Amália. “Neste momento, as equipes da SMI e Corpo de Bombeiros já estão atuando para remover essas árvores. Os locais foram escolhidos por prioridade, ruas de maior fluxo, de acesso a hospitais”, informou, ontem, lembrando que o trabalho começou com 40 funcionários, mas que a equipe foi reforçada durante a noite.

MAIS CHUVA

Em Barra Mansa, a chuva não chegou a assustar, mas causou pequenos problemas. Segundo o coordenador da Defesa Civil, Sérgio Mendes, algumas árvores caíram com por causa da ventania nos bairros Verbo Divino, na Rua Idelfonso Cunha, e Boa Sorte, na Rua Domingos José Dantas, a Rua do Boi. Além disso, foi registrado um alagamento na Rodovia Sérgio Braga.

ANGRA DOS REIS

Uma chuva acompanhada de ventos agressivos atingiu Angra dos Reis na noite de terça-feira, 15, causando o destelhamento de várias casas e pousadas na Ilha Grande e na Praia Vermelha e deixou a comunidade sem luz. Os imóveis também tiveram as janelas quebradas. Duas pessoas tiveram ferimentos leves e não houve desabrigado. Cerca de dez casas foram destelhadas. Na ocasião várias árvores também foram derrubadas com a força dos ventos, algumas caíram sobre redes elétricas. De acordo com o Relações Públicas da Defesa Civil, Lauro de Oliveira Santana, a chuva foi breve, porém os ventos foram violentos.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !