Sindicato convoca metalúrgicos para decidir sobre horários pares ou ímpares

0

A direção do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense está convocando os trabalhadores de turno da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), em Volta Redonda, para a votação desta quarta-feira, 26. Os metalúrgicos irão votar sobre a preferência de horários pares ou impares. A votação vai acontecer das 6 horas às 18 horas, na Praça Juarez Antunes, no bairro Vila Santa Cecília, nas proximidades da Passagem Superior da CSN.

Durante a votação, segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Silvio Campos, os metalúrgicos que fazem turno deverão apresentar a preferência de horários. O objetivo é saber se os metalúrgicos estão satisfeitos ou não como os horários em que estão trabalhando ou se preferem outro no caso de horários pares e impares.

Outra situação que a diretoria do Sindicato vem tentando solucionar é o Programa de Participação de Resultados (PPR) para este ano. Conforme explicou o presidente, Silvio Campos, a pressão do Sindicato é para evitar atrasos no pagamento. Lembrou ainda que o pagamento do PPR 2017 dos demitidos á está liberado desde o último dia 20. “Aqueles que não receberam e fizeram alteração na sua conta corrente deverão fazer a atualização de seus dados.

Sobre o trânsito na Passagem Superior, Silvio Campos informou que será liberado na próxima semana. “a direção do sindicato já cobrou da CSN um prazo para o fim das obras na Passagem Superior. E a empresa assegurou que na semana que vem tudo voltará a normalidade, tendo o tráfego de entrada e saída liberado para os trabalhadores”, contou, ressaltando que vários trabalhadores estão reclamando também da quantidade da alimentação servida pela CSN. “O Sindicato encaminhou o problema à empresa, pedindo solução. A empresa se comprometeu em investir em melhorias no cardápio, principalmente no que diz respeito à quantidade de proteína”, completou.

PROPOSTA APROVADA

Os metalúrgicos da PRADA/CSN aprovaram na semana passada a proposta da empresa para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho 2018/2019.

Participaram 385 trabalhadores, sendo 197 votos favoráveis e 187 reprovaram a proposta. E um voto nulo. A proposta aprovada consiste em um reajuste salarial de 1,8%, retroativo a 1º de maio, e a garantia da cesta de Natal e os brinquedos. Lembrando que o reajuste no cartão alimentação, já com o novo valor de R$ 180/mês, está em vigor desde audiência na Justiça do Trabalho, quando ficou garantida também uma carga extra de R$ 200 e mais R$ 50, de valor retroativo.

É importante ressaltar que esse resultado deixa claro que mais de 50% dos trabalhadores estão insatisfeitos com a política da empresa em relação a falta de valorização da sua mão-de-obra. “Assim, o sindicato reafirma a importância da participação dos trabalhadores no fortalecimento da luta contra a exploração. Os demais ítens da pauta, que estão pendentes, ainda estão em andamento”, informou Sílvio.