Requerimento que faz convite a diretor médico do HSJB é retirado de votação na Câmara de Vereadores de Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA

O vereador Paulinho do Raio X, apresentou um requerimento na sessão de segunda-feira, 16, solicitando que a Câmara de Vereadores de Volta Redonda convidasse o diretor médico do Hospital São João Batista (HSJB), Biazi Ricieri Assis, para ir ao Legislativo. O diretor deveria comparecer à Casa para explicar o impedimento do acesso de vereadores em alguns setores da unidade hospitalar. Só que, antes mesmo de começar a votação, o vereador Paulo Conrado, líder do Governo pediu o adiamento do requerimento.

Em seguida, o adiamento do requerimento do vereador Paulinho do Raio X foi colocado em votação e aprovado por 11 votos a favor. Votaram contrário ao adiamento da votação, além de Paulinho do Raio X, os vereadores Neném (PSB), Rosana Bergone (PRTB), Jari (PSB) e Carlinhos Santana (SD).

FALANDO SOBRE A SOLICITAÇÃO

O autor do requerimento falou sobre a solicitação do adiamento, ressaltando que tudo que é colocado para votação no plenário, quando é da oposição é rejeitado. “Considero absurdo o que acontece nesta Casa nesse momento. Como pode um simples convite ser rejeitado. Quando eu queria convocar o secretário de Saúde, vetaram, agora um simples convite para explicar uma questão que é de interesse de todos, é rejeitado”, desabafou o parlamentar.

Fazendo o uso da palavra, o líder do Governo na Câmara, vereador Paulo Conrado justificou que era apenas um adiamento e que nem tudo que é da oposição é vetado. “Vereador considero que o senhor foi infeliz no seu comentário, porque nós aprovamos nesta noite um requerimento do vereador Carlinhos Santana que é da oposição solicitando uma série de informações da prefeitura. Nós aprovamos, vereador. O que estou pedindo é um adiamento para analisar melhor o pedido de vossa excelência”, explicou Paulo Conrado.

DENÚNCIA DE VETO NO MP

Também na sessão de segunda-feira, o vereador Carlinhos Santana, lembrou que na sessão de terça-feira, 10, teve vetado um requerimento de sua autoria que pedia informações sobre os R$ 21 milhões de auxílio alimentação pagos no ano de 2018 e que esse ano já estava em R$15 milhões. O requerimento, segundo o parlamentar, foi vetado pelos vereadores da base do Governo.

Durante a sessão, Santana fez uso da tribuna para informar que na tarde de segunda-feira, foi ao Ministério Público (MP) para que o órgão tome uma posição de obter essas informações para que o mesmo possa repassar a população. “Eu venho aqui hoje para dizer que fui no Ministério Público hoje à tarde para fazer uma denúncia que me foi vetado o requerimento de informações sobre os R$ 21 milhões de auxílio alimentação pagos com o dinheiro público. Nós e o povo lá fora temos o direito de ter essas informações. Agora vou fazer assim, o que me for vetado pelo plenário nessa Casa, vou ao Ministério Público para me ajudar a obter essas informações”, concluiu.

 

 

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !