Projeto de lei pretende melhorar resultados obtidos em ações com cães farejadores

0

SUL FLUMINENSE/BRASÍLIA

O deputado federal Antonio Furtado (PSL) é autor do projeto de lei 4.077/2019 que prevê a liberação temporária, por um juiz, de drogas apreendidas para o adestramento de cães farejadores e de resgate. Ele acredita que se o projeto já tivesse sido aprovado na Câmara dos Deputados os bons resultados obtidos pela polícia com a utilização de cães farejadores seriam ainda melhores.

Dados divulgados pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro apontam que só em 2019, o Batalhão de Ações com Cães da Polícia Militar do Rio de Janeiro apreendeu duas toneladas de drogas, 202 granadas, 67 armas, sendo 20 fuzis, e 8.566 munições de diversos calibres. “Os dados mostram um recorde no número de apreensões de drogas, munição e armas no Estado do Rio de Janeiro com o trabalho desenvolvido pelos cães farejadores. Sei que se o Projeto de Lei que propomos estivesse em vigor, esse número poderia ser muito maior, pois teríamos condições de dar melhor treinamento para os cães do Batalhão da PMERJ”, destacou o parlamentar.

Furtado destacou que os cães farejadores são agentes para auxiliar a combater o crime. E, para que esses animais desempenhem um bom trabalho, precisam ser treinados. “É de extrema importância ter elementos reais para os adestradores ensinarem os animais. Utilizar a droga apreendida para estimular o olfato dos cães em treinamento é dar uso adequado ao material, normalmente inútil, antes de ser incinerado. Os cães são os melhores amigos do homem e, se bem treinados, podem ser os piores inimigos dos bandidos”, concluiu o deputado.