PRF troca tiros com criminosos durante escolta de urânio, em Angra dos Reis

1

ANGRA DOS REIS

No final da manhã de terça-feira, agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) trocaram tiros com criminosos na BR-101 (Rodovia Rio-Santos). Segundo informações, durante uma escolta de um carregamento de urânio para as usinas nucleares a troca de tiros ocorreu. A PRF negou ter sido atacada pelos criminosos devido à carga e explicou como o tiroteio aconteceu. “Não houve ataque. Apenas um confronto. A equipe, em escolta, passava pelo bairro e notou os criminosos armados nas proximidades, resolvendo abordá-los. Na sequência, eles (os bandidos), atacaram a equipe com vários tiros, motivando que os policiais revidassem a agressão”, disse a PRF em nota.

Segundo os agentes, a troca de tiros aconteceu na altura do bairro Frade, tendo apoio da equipe do Batalhão de Choque da Polícia Militar, que passava no momento pelo local.

A PRF confirmou a escolta, porém, que o fato não tinha motivação ou ligação pelo trabalho que estava sendo realizado pela equipe. Ninguém ficou ferido ou foi preso. “Durante a troca de tiros, os criminosos deixaram cair um carregador de pistola contendo 12 munições calibre 9mm, sendo apreendido pela equipe para posterior apresentação na polícia judiciária”, informou a PRF.

Criminosos deixaram cair um carregador de pistola contendo 12 munições calibre 9mm – Foto: Divulgação

Em nota, a Eletronuclear esclareceu que em nenhum momento o comboio foi interrompido e que o carregamento, para reabastecer Angra 2, chegou à central nuclear dentro do horário previsto. “Após a passagem do comboio, alguns bandidos, assustados com o forte aparato policial, chegaram a efetuar disparos contra uma viatura da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os policiais revidaram, mas não houve feridos nem danos materiais”, disse em nota a empresa.

Ainda de acordo com a nota, que frisou que o comboio de transporte não foi atacado por bandidos, e que por precaução os policiais, quando ouviram tiros na altura do Frade, se posicionaram as margens da rodovia. “Se um tiro de arma de fogo conseguisse atravessar a proteção do contêiner, poderia danificar o combustível nuclear. No entanto, isso não colocaria em risco a população nem o meio ambiente. O urânio contido em um elemento combustível está em estado natural, tendo o mesmo nível de radioatividade encontrado na natureza”, esclareceu. O material partiu de Resende, das Indústrias Nucleares do Brasil (INB) para Angra dos Reis.

1 comentário

  1. Por quê mentir para a população.
    O choque da PM passando bem na hora para apoiar a PRF num lugar que não é comum a tropa de choque estar?
    O urânio se encontra no mesmo estado que na natureza? Então não serve pra nada. O urânio utilizado em Angra é enriquecido a 4% se não for enriquecido pra que teria escolta e pra que seria levado para Angra?
    Em Resende se encontra a usina de beneficiamento de Urânio de onde o material saiu sem ser enriquecido?!!!

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !