PRF registra 193 acidentes graves durante Operação 12 de Outubro

0

SUL FLUMINENSE/PAÍS

Ao longo dos quatro dias da Operação 12 de Outubro, iniciada na quinta-feira, dia 11, e terminada na noite de domingo, dia 14, às 23h59min, 55 pessoas morreram em decorrência de acidentes de trânsito nas rodovias federais brasileiras. A confirmação foi feita hoje, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), mas apesar no número expressivo, não houve óbito na região Sul Fluminense.

O dia 12 de outubro é marcado pela comemoração do dia de Nossa Senhora Aparecida, festividade católica que, desde o ano de 1980, passou a fazer parte do calendário oficial dos feriados nacionais. Neste ano de 2018 a data caiu em uma sexta-feira, prolongando assim o feriado, causando um aumento no fluxo de veículos nas rodovias de todo país.

Segundo a CCR Nova Dutra, no total dos 402 quilômetros da rodovia, foram registrados 99 acidentes, com 41 feridos e um morto. Ano Passado, no mesmo período, 116 acidentes, 69 feridos e um óbito. Entre esse número, entre o Km 333,9 e Km 219, no trecho Sul Fluminense, foram registrados 42 acidentes e 17 feridos, sem mortes. Ano passado, no mesmo trecho, foram 25 acidentes, 16 feridos e nenhuma morte.

No balanço do feriado, a CCR NovaDutra também divulgou que a pane mecânica como o principal motivo dos atendimentos realizados pela concessionária durante o feriado. Em nota, a concessionária que administra a Via Dutra disse que, dos 1.763 atendimentos realizados pela equipe do SOS Usuário entre zero hora de quinta-feira e às 23h59min de ontem, 51% correspondem a atendimentos mecânicos ao longo dos 402 quilômetros da rodovia.

“Além dos 898 atendimentos em decorrência de pane mecânica, na segunda e terceira colocação, aparecem ocorrências de pneu furado (165 atendimentos) e pane seca (111 atendimentos), ou seja, falta de combustível”, disse a assessoria da CCR, explicando que entre os 898 atendimentos, 165 foram por pneu furado, 111 pane seca (falta de combustível), 56 por bateria descarregada, 53 por superaquecimento do motor e 29 por pane elétrica.

PRF

A equipe da PRF desenvolveu ações sistemáticas nesse período, visando a prevenção e a redução de acidentes nas rodovias federais, além do enfrentamento aos mais diversos crimes. “O reforço concentrado no policiamento ostensivo preventivo em locais e horários de maior incidência de acidentes graves e de criminalidade, de acordo com as estatísticas, foi uma das estratégias da PRF para garantir aos usuários das rodovias federais segurança, conforto e fluidez do trânsito”, disse a PRF, por meio de sua assessoria, expondo que durante todo o período da operação, as equipes da PRF atenderam 764 acidentes, dos quais 193 foram classificados como graves, isto é, foram acidentes que resultaram em feridos graves ou óbitos.

Somando 90.882 veículos fiscalizados e 27.837 testes de alcoolemia aplicados pelas equipes PRF durante as ações em todo o território nacional, foram registrados 602 flagrantes de motoristas dirigindo sob influência de bebidas alcoólicas, 3.312 manobras proibidas de ultrapassagem, 295 veículos com crianças sendo transportadas sem o equipamento de retenção adequado à idade (bebê-conforto, cadeirinha ou assento de elevação) e 1.989 flagrantes de motoristas ou passageiros transitando sem o uso de cinto de segurança.

“A presença policial ostensiva e as campanhas de conscientização sobre as principais causas de acidentes em rodovias federais (excesso de velocidade, ultrapassagens irregulares, falta de atenção, alcoolemia e falta do uso de dispositivos de segurança) não foram suficiente para conter as condutas lesivas ao trânsito: a PRF registrou nas rodovias brasileiras 26.304 autos de infração pelos mais diversos motivos”, completou a equipe, dizendo que no mesmo feriado de 2017 — quando a operação teve um dia a mais de duração, já que o dia 12 de outubro, naquele ano, caiu em uma quinta-feira — 67 pessoas morreram, 979 ficaram feridas e a PRF atendeu 993 acidentes.

CRIMINALIDADE

A PRF disse ainda que os esforços de combate ao crime culminaram em 1.371 quilos de maconha tiradas de circulação e mais de 138 quilos de cocaína apreendidos. Também foram recolhidas 12 armas de fogo. Durante o período da Operação a PRF recuperou 34 veículos e deteve 341 pessoas por diversas condutas criminosas.

Pacto mundial de combate à violência no trânsito – Sob o título de Década de Ação Pela Segurança no Trânsito 2011-2020, a ONU estabeleceu um pacto entre 192 países, incluindo o Brasil, que tem como missão reduzir em 50% o número de fatalidades no trânsito mundial.

Para conter e reverter a tendência crescente de fatalidades e ferimentos graves em acidentes no trânsito, a PRF direciona esforço estratégico de combate à violência no trânsito. Ações de educação e conscientização (Cinema Rodoviário) e a fiscalização de fatores que contribuem para aumentar o risco de acidentes (alcoolemia, excesso de velocidade, ultrapassagem irregular e equipamentos obrigatórios) são intensificadas, principalmente em períodos de maior tráfego nas estradas. Durante a Operação a PRF executou ações de educação para o trânsito que alcançaram 19.863 pessoas.