Presidente do BMFC usa tribuna livre da câmara para solicitar apoio para continuidade das atividades

0

BARRA MANSA

Apoio para a continuidade das atividades do Barra Mansa Futebol Clube (BMFC). Esse foi o teor da Tribuna Livre oferecida nesta segunda-feira, 23, ao presidente do clube, Genivaldo Silva. Além do apoio, ele apresentou mudanças na diretoria do clube. A solicitação da tribuna foi do vereador Bruno Oliveira (PRTB) e apoiada pelo presidente da câmara, Luiz Furlani (PSDB), após colocação do pedido. Bruno justificou que a utilização da tribuna era uma demanda legítima e urgente, já que o clube representa o município e a população.

O presidente do Barra Mansa Futebol Clube destacou que o conselho e a diretoria do Barra Mansa foram totalmente reformulados e estão prestando contas da movimentação financeira. “O Barra Mansa sofre as consequências das más administrações passadas. No nosso primeiro ano de mandato, a  única receita foi própria, obtida por eventos, bingos, almoços. Na prestação de contas do ano passado, tivemos um saldo negativo de R$ 5 mil, que foram totalmente utilizados nos gastos do clube”, disse Genivaldo.

O pedido foi para que vereadores, empresários e a população apoiem o clube para o retorno a competições. Uma das formas de auxiliar é a compra das camisas da agremiação, como a recém-lançada em homenagem ao centenário do ex-jogador Jajá.  “Para  participarmos de uma competição, como o campeonato carioca, precisamos de R$ 300 mil. Por isso,  precisamos de patrocinadores e da própria população, além do Poder Público. Lançamos ontem  terceiro uniforme do clube, em homenagem ao Jajá, que jogou a Copa de 50, e veio do Barra mansa, Até o dia 30 a camisa será vendida pelo valor promocional de R$ 120. Em 2015, não houve a subvenção repassada pela prefeitura e o clube tem ainda muitos processos dessa época”, lembrou.

De acordo com o presidente da câmara, Luiz Furlani, é preciso lembrar que o Barra Mansa Futebol Clube é o primeiro profissional do Brasil. “Isso muito nos orgulha, e infelizmente, hoje passa por uma situação de caos financeiro. O presidente Genivaldo e sua diretoria têm se desdobrado em meio às centenas de dificuldades do dia a dia para manter as atividades do clube e colocá-lo no lugar que merece”, destacou.