PM de Valença diagnosticada com câncer agressivo inicia campanha para realizar cirurgia

0

VALENÇA
A policial militar Camila de Souza Ananias, de 44 anos, residente na cidade de Valença e lotada no 10º Batalhão de Polícia Militar (BPM), está lutando pela vida e contra o tempo. O ideal para a PM, diagnosticada com câncer de mama do subtipo triplo negativo é ser submetida a uma mastectomia dupla. E como necessita de cerca de R$ 30 mil, já que o Sistema Único de Saúde (SUS) não cobre o serviço, a policial que não tem condições financeira para bancar a cirurgia lançou na quarta-feira, dia 29, uma campanha solidária a fim de arrecadar o valor necessário. Disse Camila que o câncer com o qual ela está é um dos mais agressivos pela sua capacidade maior de metástase e recidiva.
A 3º Sargento PM contou ao A VOZ DA CIDADE que em maio do ano passado descobriu o nódulo. E desde então, começou a fazer exames e, mediante a suspeita, a biópsia foi feita e confirmou o câncer. “Eu precisava tratar do nódulo antes de operar, pois ele cresceu muito rápido. Comecei com as sessões de quimioterapia em outubro de 2021 e já fiz quatro da vermelha e sete da branca”, contou a policial.
BUSCANDO AJUDA
Camila explicou que como não tem dinheiro para arcar com os gastos da cirurgia está buscando ajuda não só dos familiares e amigos, mas também das pessoas de bom coração. “Pelo SUS eu faria a mastectomia do seio contaminado, mas pela gravidade do tipo que tenho o ideal é a mastectomia dupla. Sendo assim, fiquei mais segura em optar por ela. Ainda terei que fazer sessões de radioterapia após a cirurgia”, contou a Sargento PM, lembrando que desde que recebeu o diagnóstico da doença iniciou uma luta incansável pela vida, mas também contra o tempo, já que a doença não espera.
Para as pessoas interessadas em ajudar a policial a Conta Poupança é:1003109-5, Agência 1547, Banco Bradesco, em nome de Camila de Sousa Ananias. O PIX é: (CPF) 095.753.697-69. Camila explicou que até o momento não foi definido o local para a cirurgia. “O local da operação ainda vou decidir com o médico, mas será em Três Rios ou Volta Redonda. Estou aguardando a ajuda das pessoas”, frisou a PM, ressaltando que o câncer mexeu com a pessoa errada e que com fé e a ajuda de todos vai conseguir vencer a doença.