Funcionários da Viação Falcão ameaçam paralisar atividades

0

AGULHAS NEGRAS

Os funcionários da Viação Falcão, empresa do transporte rodoviário com atuação nas cidades das Agulhas Negras, como Resende, Itatiaia, Porto Real e Quatis, podem anunciar paralisação de suas atividades a qualquer momento ao longo deste fim de semana.

Nesta sexta-feira, dia 5, um grupo de trabalhadores denunciou ao A VOZ DA CIDADE atrasos de salário e benefícios, situação que envolveria aproximadamente 90 trabalhadores entre motoristas e cobradores da empresa. Além dos atrasos constantes, eles tiveram apenas parte do salário de fevereiro compensado. “Fomos informados hoje à tarde que o pagamento de fevereiro será feito apenas em 60% do valor do salário de cada trabalhador. Tem gente que vai receber R$ 1.000, por exemplo. Os 40% restante ninguém tem sequer previsão para nos informar. É uma injustiça, trabalhamos normalmente o mês inteiro, cumprindo escala normalmente, os ônibus lotados. Passageiro e lucro têm, acertar com o funcionário, não querem. Muitos chefes de família sofrem com essa decisão em meio à pandemia”, disse um funcionário, que temendo represália optou em não se identificar.

Outro empregado da empresa reclama de descaso, citando atraso no pagamento também das férias. “Quando requisitamos férias o pagamento também é com atraso de cinco a seis meses. Com todo o descaso que estamos sofrendo vamos optar pela paralisação, não tem jeito. A empresa e o sindicato não chegam a um bom senso. Portanto, pode ocorrer sim a paralisação já a partir da madrugada deste sábado, dia 6, em toda a região. Decisão que deve ser ainda mais intensificada na segunda-feira, dia 8”, anuncia.

Com a projeção de paralisação da categoria, o transporte coletivo pode ficar prejudicado neste fim de semana nas linhas que operam os itinerários Quatis x Resende, Quatis x Barra Mansa, Quatis x Volta Redonda, Porto Real x Resende, Porto Real x Bulhões, entre outros, incluindo as linhas do Transporte Coletivo Azulzinho, em Porto Real. “Nossa intenção é cruzar os braços não saindo com os coletivos das garagens da empresa, no Jardim Polastri, em Quatis e da Estrada Porto Real-Floriano, em Porto Real. Queremos dignidade e a população precisa saber que fazemos o melhor e não temos nossos salários. Todos os dias estamos circulando normalmente e somos surpreendidos com parte do pagamento. É um descaso sem tamanho. Não há justificativa e somente paralisando as atividades poderemos fazer valer nossos direitos”, finaliza outro funcionário.

SEM CONTATO

A reportagem do A VOZ DA CIDADE tentou contato com a direção a Viação Falcão, mas não obteve êxito em localizar os responsáveis para comentar as queixas dos rodoviários. Por sua vez, também não foi possível localizar representantes do sindicato da categoria para informar o que pode ser feito a favor dos trabalhadores. Segundo parte dos funcionários, existe um consenso para que uma assembleia seja agendada em breve para deliberar sobre o prazo para que todos possam receber os 40% restante do pagamento dos salários de fevereiro,

error: Conteúdo protegido !