Expectativa e tranquilidade marcam o primeiro dia do Enem em Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA

Expectativa e tranquilidade marcaram o primeiro dia dos estudantes que participaram, domingo,3, da primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Volta Redonda. É que depois de incertezas sobre o exame, o Ministério da Educação (MEC) confirmou a realização das provas para os dias 3 e 10 de novembro. No entanto, o processo seletivo deste ano teve algumas mudanças, com o objetivo de reduzir o custo e aumentar a segurança. Por isso, a expectativa dos candidatos que, mesmo assim, se mostraram tranquilos antes e depois da primeira etapa.

Como já era esperado, a seleção das questões do primeiro dia de exame deste ano buscou um viés que não gerasse muita polêmica. Esse pode ser o motivo de não ter tido tantas questões relacionadas à contemporaneidade, trabalhando guerras, apesar de ter surgido, o tema Holocausto, e esse enfoque em assuntos mais antigos evita os temas políticos polêmicos atuais.

Alunos, professores e responsáveis falaram de suas expectativas em relação ao Enem. “Chegar duas horas antes para evitar problemas no trânsito. Aliás, pensando nisso, o Poder Público poderia pensar em planejamento que facilitasse a mobilidade dos estudantes e flexibilizar mais transportes no dia da prova”, declarou o candidato Lucas Almeida. “Os professores do Pré-vestibular Cidadão nos ajudaram muito a compreender como se dão as coisas. Sinto-me tranquila”, afirmou Lavínia Paula, aluna no Pré-Vestibular Cidadão do Movimento Pela Ética na Política (MEP). “É um momento importante na vida do meu filho, o apoio dos pais no acompanhamento, não só hoje, mas no dia a dia faz a diferença”, disse Gilberto da Silva Araújo, ao lado do filho.

EXPECTATIVA

O professor e conselheiro no MEP, Erique Barcellos, lembrou que fazer a prova este ano foi uma grande expectativa. “A emoção, o medo, a ansiedade, tudo isso que experimenta como observador social. Contudo, notei muita confiança por parte deles”. Analisou o professor. “Viver a experiência que eles estão vivendo e sentir o que eles sentem. A nossa presença, creio, ajuda a passar tranquilidade, pois estamos no mesmo barco”, destacou outro professor do Pré-Vestibular Cidadão do MEP, Paulo Ricardo Ramos Cardoso.

O professor e a aluna do Pré-Vestibular do MEP, Alexandre Batista da Silva e Gabriela Patrícia, respectivamente, falaram sobre o tema da redação. “O tema da redação foi dentro da expectativa, sem polêmica político-ideológica no sentido que esses termos são tratados agora. Um ponto muito positivo foi a manutenção da estrutura da frase-tema. É isso que garante o sucesso na redação. A devida interpretação do pressuposto do tema, a identificação do problema, democratização, e do assunto, cinema, considerando o espaço determinado, no Brasil, permite que o candidato possa direcionar claramente seu ponto de vista”, disse. “A proposta de intervenção será fácil também, uma vez que se trata de um assunto de conhecimento do jovem. A palavra democratização sugere a possibilidade de todos os grupos de pessoas, portadores de alguma deficiência, em especial, possam usufruir desse bem cultural. Como é a segunda vez que faço a prova, notei mudanças de metodologias, no geral. Na redação, o tema surpreendeu, porém, deu para discorrer bem e argumentar em cima dele. Agora é se preparar ainda mais para a segunda etapa do Enem”, concluiu.