Diretoria do Colônia Futebol Clube questiona lisura na eleição da LDB e denuncia adulteração de súmula

0

Na última semana, a diretoria do Colônia Futebol Clube, representada pelo presidente Marcelo de Souza Silva após publicações na Fanpage do clube em uma rede social, procurou o A VOZ DA CIDADE para denunciar uma possível adulteração de súmula da partida entre São Pedro x Flacoringa, válida pela da Copa Cidade Barra Mansa de futebol amador adulto 2019, disputada no dia 16 de junho. Ele também cita irregularidades ocorridas na eleição para presidência da Liga Barra-mansense de Desportos (LBD) a qual foi eleito Anderson Santos da Silva.

O A VOZ DA CIDADE conversou com Marcelo de Souza, que confirmou todas as denúncias que foram publicadas na Fanpage do clube. Segundo ele, na partida entre São Pedro x Flacoringa houve uma irregularidade que foi constatada pela diretoria do Flacoringa e confirmada pelo delegado da partida, que a relatou na súmula. “Fui o delegado dessa partida válida pela Copa Cidade. Nosso regulamento prevê seis substituições em no máximo três paradas técnicas. No entanto, a equipe do São Pedro realizou cinco substituições em quatro paradas. Caracterizando assim, uma infração ao regulamento que foi relatada na súmula pela arbitragem”, relatou Marcelo.

Ele disse ainda que, a referida infração foi julgada pela Comissão Disciplinar Regional (CDR) no dia 9 de julho, mas que houve um grave problema. “A CDR julgou a referida irregularidade. Estava tudo relatado na súmula, e, curiosamente, a súmula apresentada em anexos dos autos não era a mesma lavrada no dia do jogo, conforme confirmou o delegado da partida”, citou o presidente do Colônia Futebol Clube, afirmando que o caso foi comunicado ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Rio de Janeiro (TJD-RJ).

Diante dos fatos, Marcelo de Souza reforçou que o presidente da Liga já não reúne os requisitos morais necessários para continuar no exercício da função e que já acionaram o Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Rio de Janeiro (TJD-RJ) sobre a irregularidade na referida partida. “A situação é extremamente grave, problemática e não garante sustentação nem para a continuidade da Copa Cidade Barra Mansa de Futebol Amador Adulto 2019, que se encontra em curso na fase de quartas de final. A única saída honrosa seria a renúncia coletiva da atual diretoria, eleita sob suspeita de fraudes. O cargo ocupado lhe permite acesso e manipulação de documentos que poderia causar grandes danos aos clubes que representa. Além disso, poderia vir a prejudicar a instrução processual em uma futura ação judicial de intervenção na administração da LBD”, citou.

Marcelo afirmou que, nas eleições gerais da LBD realizada no dia 21 de fevereiro de 2019 a qual Anderson Santos da Silva foi eleito, o Colônia FC sequer foi comunicado sobre a eleição. “Apenas as agremiações do Vila Nova FC, AA Goiabal, Rialto FC, EC Siderantim e AA São Luiz participaram da eleição. Por esse motivo estamos apresentando um pedido de impugnação da referida eleição”, citou o presidente, afirmando que enquanto isso a lisura da Copa Cidade está em jogo e o futebol amador de Barra Mansa está condenado ao ostracismo.

Procurado pelo A VOZ DA CIDADE, o presidente da Liga Barra-mansense de Desporto (PDB) disse desconhecer os fatos. “Até o momento não fui comunicado ou, acionado sobre as essas supostas irregularidades apontadas pelo presidente do Colônia Futebol Clube” resumiu Anderson Santos.

error: Conteúdo protegido !