Barra Mansa sedia ‘Tarde Inclusiva’ para instituições voltadas ao auxílio de deficientes e dependentes químicos

0

BARRA MANSA
Com o objetivo de estreitar os relacionamentos entre o estado e instituições terapêuticas, Barra Mansa sediou nesta quinta-feira, 11, o evento ‘Tarde Inclusiva’. A ação, promovida pelo governo estadual e realizada na Apae-BM, em parceria com as prefeituras da região, também teve o intuito de promover uma capacitação sobre a Lei MROSC (13.019/14), onde os participantes puderam saber o que é preciso para pleitear recursos financeiros para promover a assistência aos cidadãos.
A atividade era apenas realizada na cidade do Rio de Janeiro, mas com um aumento expressivo pela ‘Tarde Inclusiva’, ela foi levada às cidades do interior. Para o evento em Barra Mansa foram convidadas várias comunidades terapêuticas do município e de Barra do Piraí, Piraí entre outros. Cem pessoas estiveram presentes e 40 entidades foram representadas. Na ocasião, eles puderam se inteirar sobre a realização e atualização de cadastros no CONVERJ (Sistema de Convênios do Estado do Rio de Janeiro).
A subsecretária de Cuidados Especiais da Casa Civil do Governo do Estado, Verônica Legentil, enfatizou a importância da ação e da Lei MROSC.
“Nós resolvemos levar esses cursos de forma gratuita para os municípios, para que as instituições tenham chances de participar desses editais. Muitas vezes somente os grupos que possuem mais estrutura têm profissionais técnicos com conhecimento legislativo e têm facilidade em acessar e pleitear verbas públicas, emendas parlamentares e afins. Nosso objetivo é que todas as instituições possam ter chance de participar, melhorando de todas as formas possíveis o funcionamento delas, sejam em serviços prestados às pessoas com deficiência, quanto aos dependentes químicos”, destacou Verônica.
Representando a cidade de Barra Mansa, o coordenador da Compod (Coordenadoria Municipal de Políticas Sobre Drogas), César Thomé, foi responsável por convidar as comunidades parceiras.
“Faço esse trabalho para que as instituições fiquem sabendo dessa lei e que venham participar e aprender sobre a captação de recursos estaduais e federais, sobre toda a documentação necessária e como prosseguir em seus cadastramentos para concorrer em editais. O estado possui verbas destinadas a essas causas, mas poucos sabem. Trouxe também duas amigas da OAB-BM para fazerem o curso e poder ajudar as instituições”, disse Thomé.
O evento terá uma segunda edição na próxima quinta-feira, 18, também na Apae, das 10h às 17h. Mais de 60 pessoas já estão inscritas. Para poder participar do curso basta preencher o formulário através do link: https://forms.gle/TPrLoR8eTpGtF4Cd8.