Vereadora de Volta Redonda faz moção de pesar à família de vítima de feminicídio

0

VOLTA REDONDA

O Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher foi lembrado na noite de segunda-feira, 25, na Câmara de Vereadores. Mas, conforme destacou a presidente da Comissão dos Direitos da Mulher no Legislativo, vereadora Rosana Bergone (PRTB), não há motivos para comemorar, já que os casos de feminicídio vêm aumentando a cada dia na região. Ela lembrou sobre os dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), que apontaram 33 casos de violência contra a mulher no ano passado e, neste ano, até o momento este número aumentou para 41 casos.

Bergone destacou que apesar destes registros, acredita que estes números sejam maiores, pois muitas mulheres, sequer fazem denúncia e, às vezes, nem compartilham seus sofrimentos com familiares e amigos. Durante a sessão da câmara, a parlamentar leu uma moção de pesar à família de uma dessas vítimas da violência. Trata-se da atendente da cantina do Senai, Sirlene Ferreira de Lacerda, de 38 anos, assassinada a tiros na quinta-feira passada, quando chegava ao trabalho no bairro Aero Clube.

O crime, segundo foi apurado pela polícia, teria sido cometido pelo ex-namorado da vítima e um amigo dele. A mulher deixou um casal de filhos e morava na mesma rua da vereadora, no bairro Verde Vale. A parlamentar lembrou que Sirlene vinha sofrendo ameaças e havia feito um boletim de ocorrência na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Volta Redonda, em 2017. A moção de pesar a família foi subscrita também por 14 vereadores presentes à sessão ordinária e foi dado um minuto de silêncio pela morte da atendente.

Ainda de acordo com a vereadora, Sirlene era amiga dela de muitos anos. “Colaboradora nas nossas campanhas, ela sempre esteve ao nosso lado, apoiando o meu mandato de vereadora. Era uma mulher do bem, ótima mãe e não tinha inimigo nenhum. A morte de Sirlene deixou toda a comunidade do Verde Vale chocada e abalou a sua família”, declarou a parlamentar, ressaltando que a vítima era uma amante da vida e estava muito feliz, pois recentemente tinha comprado o seu primeiro carro. “E, exatamente dentro dele, teve a sua vida ceifada. Nossos sentimentos à família da grande amiga Sirlene. Que Deus conforte a todos, inclusive, seus dois filhos, e que este crime não fique impune”, completou Bergone. A vereadora reforçou que sempre está engajada em campanhas para que as mulheres não sofram violência.

TRISTEZA

Rosana Bergone lembrou que acompanhou o enterro e viu a tristeza no rosto das pessoas. “Até quando esta violência vai continuar, pois nos comove, principalmente, quando chega perto de nós”, disse, refletindo sobre o crescimento da violência. “Temos leis, mas elas não são suficientes para frear esta violência. Parece que os agressores não temem a justiça. É preciso aperfeiçoar as leis e ver onde estão os erros”, completou a vereadora.

Rosana ainda faz uma reflexão sobre a relação entre homens e mulheres. “Porque matam suas companheiras? Porque não conversam? Porque não decidem juntos o melhor caminho quando a relação não vai bem?”, Questiona ela, frisando que ninguém é dono de ninguém. “Precisamos deixar o outro ou a outra ir quando não há mais diálogo, confiança e amor. Eu entendo que quem ama não mata e, sim protege. Vamos amar mais e dar um basta em tanto ódio. Mulheres, tenham mais fé e confiança em si mesma. Deus está com todas vocês”, concluiu.

MAIS VIOLÊNCIA

Foi lembrado também sobre outro caso de feminicídio, porém em Barra Mansa. Dulciene Aparecida de Oliveira Silva, de 58 anos, foi esfaqueada em casa, no último domingo, não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã de segunda-feira, 25, na Santa Casa de Misericórdia. Segundo a polícia, ela foi atingida dentro de casa, no Morro do Cruzeiro, pelo ex-marido, Ivan da Silva, de 61 anos.

O agressor foi encontrado desacordado na casa da vítima, depois de ser contido por um filho, segundo a PM.  O crime teria sido motivado pelo descontentamento do ex-marido com a separação.  O suspeito foi levado para a 90ª Delegacia de Barra Mansa e vai responder por feminicídio.

 

 

 

 

error: Conteúdo protegido !