Tomada Urbana ato XI começa neste sábado em Barra Mansa

0

BARRA MANSA

No ano em que o Coletivo Sala Preta completa 10 anos de arte, política e reexistência, o grupo apresenta o Tomada Urbana ato XI – Convivência e Criação. O festival acontece de sábado até o próximo dia 22 de dezembro, em Barra Mansa. Como já é tradição, o festival abriga ações de artes cênicas, performance, música e artes visuais.

Esse ano, as atividades do festival acontecerão no centro da cidade, na Sala de Espetáculos Tulhas do Café, além dos bairros Bom Pastor e Roberto Silveira, vizinhos do espaço ocupado artisticamente pelo Coletivo Sala Preta há oito anos.

A novidade deste ano na programação do Tomada Urbana é a imersão e reflexão através do tema ‘E Se Esse Parque Fosse Parque’ onde os participantes, artistas e público, serão provocados a refletir acerca da ocupação artística do Parque da Cidade Natanael Geremias, local onde fica a Sala de Espetáculos Tulhas do Café, que o Coletivo Sala Preta ocupa artisticamente há 8 anos.

A imersão será realizada por meio de oficinas de teatro, dança e música oferecidas a toda a comunidade. Para participar, basta doar na vakinha online ( http://vaka.me/778912 ).

De acordo com a produtora do produtora do Sala Preta, Luísa Ritter, o festival é um convite a todos a conhecerem e se aproximarem do Parque da Cidade. “Os artistas participantes e visitantes experimentarão estar em um ambiente carregado de histórias apagadas e negligenciadas, um tanto quanto naturalizadas nesse lugar. Nosso desejo é fomentar valores de cooperação, solidariedade, respeito às pessoas, incentivando a imaginação e criatividade, possibilitando experiências que ampliem a percepção do contexto em que se encontra o Parque da Cidade Natanael Geremias”, explica.

O PARQUE

Conhecido como antigo quartel, o Parque da Cidade abrigou a partir de 1950 o 1º BIB – Batalhão de Infantaria Blindada do exército, local que funcionou como centro de tortura e repressão da região sul fluminense no período da ditadura militar, onde ocorreram as maiores violações aos direitos humanos após o golpe de 64. Essa história é desconhecida por muitos cidadãos de Barra Mansa e da região. Em 2016, o MPF publicou um Termo de Ajuste de Conduta que determina que o Parque seja usado para lazer, cultura, esporte e que faça conhecer a sua história.

PROGRAMAÇÃO

Oficinas – imersão e se esse parque fosse parque?

Tulhas do Café – Parque da Cidade

Dia 15

9 horas- Processo Criativos com Coletivo Sala Preta – BM (oficina de teatro)

12 horas- Partituras Florais de Bach com Isabel Carneiro – BM (artes visuais)

14 horas- Visita guiada ao parque da cidade com o Centro de Memória do Sul Fluminense Genival Luis da Silva.

Dia 16

9 horas – Arte Transformação com Coletivo Contramão – Taubaté SP (oficina de teatro)

12 horas – Partituras Florais de Bach com Isabel Carneiro – BM (artes visuais)

Dia 17

9 horas – Zona L espaço de criação do corpo com Los 250 Mil – México (oficina de dança)

12 horas – Partituras Florais de Bach com Isabel Carneiro – BM (artes visuais)

Dia 18

9 horas – Puede que llueva com Pedro Morales – México (oficina de música)

12 horas – Partituras Florais de Bach com Isabel Carneiro – BM (artes visuais)

Dia 19

9 horas – Criação Coletiva da Imersão

12 horas – Partituras Florais de Bach com Isabel Carneiro – BM (artes visuais)

Dia 20

9 horas- Criação Coletiva da Imersão

12 horas – Partituras Florais de Bach com Isabel Carneiro – BM (artes visuais)

Dia 21

9 horas – Criação Coletiva da Imersão

12 horas – Partituras Florais de Bach com Isabel Carneiro – BM (artes visuais)

17 horas – Apresentação de finalização da imersão Tomada Urbana

TOMADA URBANA

Dia 14

Rua Rio Branco , Centro, Barra Mansa

10 horas – Teorema das Frangas com Cia 2×1 – RJ (teatro)

Os inimigos do Povo com Coletivo de Teatro Contramão – Taubaté SP (teatro)

Pátria amada, Brasil” com Coletivo Corpo Desviante – BM (performance)

Tulhas do Café – Parque da Cidade

20h30min – Contrariando o Poder: Nosso Canto é para a Liberdade (Concerto 10 anos com Sala Preta e convidados)

Dia 15 (domingo)

Tulhas do Café – Parque da Cidade

19 horas- Festival Novas Frequências com Cinthia Mendonça e Desali (arte sonora).

Dia 16 (segunda)

Bairro Bom Pastor

16h30min – Cem Circos Circulares com Fausto Encina – VR (circo)

– Sob a nudez do Olhar c/ Cia ECOS – VR (dança)

– “Fala pra eles que é o Felipin!” com Felipin + + Gleison Mariano e Risieri Pablo – BM (música)

– OCSOB – BM (música)

Dia 17 (terça)

Bairro Roberto Silveira

16 horas – Pinturas de Frida com Los 250 Mil. – México (dança)

– A Maleta Brincante com Casa Goiaba Criações – Penedo (teatro)

Dia 18 (quarta)

Rua Rio Branco, Centro, Barra Mansa

16 horas- DiaNoite com Leandro Vilela, Martché, Mestre André, Pedro Toledo – Volta Redonda (música)

– Puede que llueva com Pedro Morales – México (música)

Tulhas do Café – Parque da Cidade

20 horas- Ali com Ali de Araújo, Alexandre Pina e Thiago Rocha – BM (performance)

Dia 19 (quinta)

Rua Rio Branco, Centro, Barra Mansa

16 horas – Las Pinturas de Frida com Los 250 mil – México (dança)

– Estamos em Obras com Coletivo Sala Preta – BM (teatro)

Dia 20 (sexta)

Estacionamento Rotativo (em frente às lojas Americanas)

14 horas – ESTACIONAMENTO com Ana Letícia Penedo – SP (artes visuais)

Rua Rio Branco, Centro, Barra Mansa

16 horas – Versos ferinos com Albinno Oliveira Grecco – BM (teatro)

Mundo Encantado: a vida através do olhar infantil c/ Instituto Universo Acreditar (dança)

Se essa praça fosse minha com Trupe de lá TAG – RJ (teatro)

Tulhas do Café – Parque da Cidade

20 horas – Roubo de mim com Loba e Kaue – BM (performance)

Todos os perdidos de uma noite suja com Coletivo Contramão Taubaté (teatro)

Dia 21 (sábado)

Tulhas do Café – Parque da Cidade

17 horas – Apresentação de finalização da imersão ‘E se esse parque fosse parque?’

 

 

error: Conteúdo protegido !