Suspeito de matar jovem em fazenda é preso em Passa Três, em Rio Claro

0

BARRA DO PIRAÍ

Agentes da 88° Delegacia de Polícia de Barra do Piraí prenderam hoje em Passa Três, em Rio Claro, o suspeito de ter matado a jovem Joice da Silva Caldeiras, de 23 anos. O homem foi encontrado pela Polícia Civil (que passou terça-feira, dia 10, a ser coordenada pelo novo delegado, Wellington Pereira Vieira) na casa de seu irmão. O corpo de Joice foi encontrado na segunda-feira, dia 9, em uma cova rasa no distrito Vargem Alegre, em Barra do Piraí. Ela foi enterrada na terça-feira, em Vassouras.

O homem também trabalhava na fazenda e a vítima chegou a pedir conta do serviço por supostas investidas do mesmo. Ela foi encontrada com o pescoço quebrado.

O A VOZ DA CIDADE entrou em contato com a Polícia Civil, que não afirmou se o jovem, de 25 anos, confirmou o crime. “Ele continua sendo suspeito. Ele foi ouvido duas vezes e depois do mandado de prisão expedido, uma equipe da Polícia Civil se deslocou até Rio Claro e o prendeu. O mesmo não apresentou resistência”, disse. Questionado sobre mais detalhes do crime, a polícia preferiu não se pronunciar para não prejudicar nas investigações, mas confessou que não foi o homem que ligou para a 88ª DP para informar o encontro do cadáver. “Foi um outro funcionário da fazenda que a encontrou, que parece até que tem algum parentesco com a vítima”, disse.

Joice estava desaparecida desde sábado, dia 7, e seu corpo foi encontrado na tarde de segunda-feira, dia 9, por volta das 14 horas, em uma cova rasa, em um sítio na estrada da Fazenda Bom Sucesso, em Vargem Grande. Ela trabalhava ordenhando vacas e teria, segundo testemunhas, saído para buscar o gado no pasto, por volta das 6 horas de sábado, sendo a última vez que foi vista.

Segundo a família da mulher, que chegou a registrar ocorrência de seu desaparecimento, ela morava no bairro Retiro, em Volta Redonda, junto com o marido e os três filhos – um de um ano, outro de três e um de oito (que era filho apenas do marido). Ela relatou aos parentes há cerca de um mês que estaria sendo assediada por um funcionário do local e que pediria contas; o que chegou a fazer. Joice cumpriria mais uns dias no serviço e saiu de casa no sábado e não retornou mais.