Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia premia o Centro Dia para Idosos com Alzheimer e Familiares de Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA
A Prefeitura de Volta Redonda conquistou o primeiro lugar em seleção de experiências exitosas em geriatria e gerontologia para idosos com 80 anos ou mais com o Centro de Atendimento para Pessoa Idosa com Alzheimer e Familiares – Centro Dia Synval Santos. O reconhecimento veio da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), que abriu espaço para que instituições inscrevessem seus programas, e escolheu os três melhores para serem apresentados no 12º Congresso Sul-Brasileiro de Geriatria e Gerontologia (CSBGG) 2022, que acontece entre os dias 28 a 30 de julho, em Florianópolis, Santa Catarina.
A inscrição para participar da seleção foi em maio e o resultado divulgado no último dia 15 de junho. A diretora do Departamento de Proteção Especial Social da Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac), Denise Alves de Carvalho, afirmou que três programas foram selecionados. “Ficamos em primeiro lugar e somos o único programa público selecionado. Os demais são da iniciativa privada: ação de prevenção para idosos, de fisioterapeutas do Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio, em Itu, São Paulo; e o modelo assistencial, da Unimed Belo Horizonte”, contou Denise.
INICIATIVA PIONEIRA
O prefeito Antônio Francisco Neto lembra que o Centro Dia para Idosos com Alzheimer e Familiares, inaugurado em 2014, em seu quarto mandato como prefeito de Volta Redonda, é uma iniciativa pioneira. “Somos o único serviço público voltado para idosos com Alzheimer e seus familiares da América Latina. Agora, temos o reconhecimento da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia que coloca o município, definitivamente, como referência para os demais no cuidado com os idosos”, afirmou Neto, lembrando que, em 2021, reinaugurou o espaço, que foi totalmente reconstruído para receber os usuários.
A apresentação “Centro Dia para Idosos com Alzheimer e Familiares: Uma realidade na Assistência Social” no congresso será no dia 29 de julho, a partir das 17h. Denise terá a companhia da coordenadora do Centro de Alzheimer, a psicóloga Danielle Freire; e da presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDDPI), Kátia Silvério. Todas profissionais envolvidas com o trabalho do Centro de Alzheimer desde a concepção da ideia.
Danielle está orgulhosa pelo reconhecimento da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, que com esta oportunidade, destaca o mérito dos envolvidos e incentiva às experiências transformadoras na gestão do cuidado com idosos com 80 anos ou mais. “Além de oferecer atendimento qualificado e continuado, através de estimulação aos idosos com a doença de Alzheimer, o centro fornece orientação, escuta, acolhimento e acompanhamento das famílias, reduzindo a sobrecarga natural que a doença causa. Essas ações impactam na qualidade de vida da família e do usuário”, falou
CENTRO DIA PARA IDOSOS COM ALZHEIMER E FAMILIARES
O Centro Dia fica na Rua 548, número 101, Jardim Paraíba, ocupando uma área construída de 870 metros quadrados. A unidade possui dois andares com recepção, três salas de atividades, duas salas de repouso (com TV, lavabo e banheiros adaptados), sala de acolhimento, sala da diretoria e equipe, sala para equipe de apoio, cozinha, refeitório, área de convivência coberta, área para caminhada, área externa, banheiros masculino e feminino adaptado e auditório para 50 pessoas, recepção, entre outras.
O local tem capacidade para atender até 100 pessoas, que serão acompanhadas por uma equipe multidisciplinar. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h30min às 17 horas, e os idosos são atendidos duas vezes por semana. O objetivo é promover a convivência e ampliar as relações sociais, evitando o isolamento social e a sobrecarga familiar. As atividades coletivas são coordenadas por assistente social, psicólogo, educador físico e fisioterapeuta. O serviço ainda fornece cinco refeições ao dia e prevê transporte gratuito para os idosos, seguindo critérios de inclusão e necessidade das famílias.
Entre as oficinas desenvolvidas no local estão sócio-ocupacionais e do movimento com terapeuta ocupacional, fisioterapeuta e educadores físicos e social); música, memória, linguagem, comportamento e atividade da vida diária, com objetivo de preservar a qualidade de vida, autonomia e independência dos usuários; lúdica, aeróbica que trabalha a parte muscular e de socialização entre eles; trabalho em grupo para manutenção do tônus muscular, alongamento, movimentos com cadência para funcionalidade junto com a socialização.