Secretaria de Agricultura destaca empréstimos aos produtores rurais

0

SUL FLUMINENSE

A Secretaria de Estado de Agricultura registrou recorde na concessão de financiamento aos pequenos e médios produtores rurais em 2020. O Agrofundo, principal programa de fomento da pasta, disponibilizou até setembro deste ano mais de R$ 3 milhões em empréstimos a juros baixos. Em nove meses, o montante é maior que o total de empréstimos disponibilizados nos últimos dois anos.

Em 2018 e 2019, apenas 63 produtores foram contemplados. Este ano já são cerca de 180. A expectativa é que o valor chegue a R$ 6 milhões até o final de 2020. “Desde o início da pandemia, quando muitos agricultores tiveram dificuldades para escoar suas produções e alguns sinalizaram prejuízos, fizemos um trabalho intenso com a Emater-Rio para que pudéssemos manter os produtores rurais atendidos de forma ainda mais intensa. Manter a agricultura forte é manter o desenvolvimento econômico, a geração de emprego e de renda no nosso Estado”, explicou o secretário de Estado de Agricultura, Marcelo Queiroz.

SETORES MAIS ATENDIDOS

O setor que mais recebeu apoio do Agrofundo em 2020 foi a floricultura, por meio do Programa Florescer. O Rio de Janeiro é o segundo maior produtor de flores do país e, por ter sofrido mais os impactos da pandemia, recebeu uma modalidade especial: o Agrofundo Emergencial. Através dele foi destinado mais de R$ 1 milhão diretamente aos produtores, o que reduziu a estimativa de perda do setor – inicialmente prevista para 65% em relação a 2019 – para apenas 20%. Os municípios destaques em assistência foram Nova Friburgo, Bom Jardim e Petrópolis.

A segunda linha de crédito mais contemplada foi para produtores de leite, uma das atividades rurais mais importantes do Estado, presente em 87 dos 92 municípios, com o Programa Rio Leite, com destaque para Barra Mansa e Campos dos Goytacazes. Em terceiro lugar vem a agroindústria familiar, através do Programa Prosperar.

Em julho, a Secretaria de Estado de Agricultura ampliou os empréstimos a juros baixos do Agrofundo para os produtores de leite do Estado do Rio de Janeiro. O Rio Leite tem o objetivo de alavancar a produção, elevando dos atuais 515 milhões de litros por ano ao patamar de 700 milhões de litros até o fim de 2022. A bovinocultura de leite é uma atividade agropecuária presente em 88 dos 92 municípios do Estado e conta com aproximadamente 17 mil produtores, sendo extremamente importante para a geração de emprego e renda.

A produção leiteira é destaque no setor do agronegócios no Sul Fluminense – Divulgação

Já no mês de agosto, utilizando recursos do Agrofundo, o governador  Wilson Witzel e o secretário de estado de Agricultura, Marcelo Queiróz, entregaram R$ 200 mil em cheques a produtores de leite de Barra Mansa e cidades do Sul Fluminense, durante visita à Cooperativa de Leite de Barra Mansa. “O Rio Leite vai significar um avanço considerável na cadeia produtiva de leite, pois dará aos pecuaristas a possibilidade de investir e aumentar a sua produção. Além disso, será fundamental na recuperação da economia pós pandemia, por ser um segmento que gera emprego e renda em praticamente todos os municípios do nosso estado”, afirma Queiróz.

AGROFUNDO

O Agrofundo é um programa de fomento agropecuário e tecnológico da Secretaria de Estado de Agricultura, operacionalizado pela Emater-Rio, que concede financiamento a juros baixos a produtores rurais de frutas, flores, mel, leite, ovos, tomate, orgânicos e agroindústrias de base familiar.

O programa oferece financiamentos em condições bastante flexíveis, tanto para custeio quanto para investimento, concedidos à taxa de juros fixos de 2% ao ano, com prazos que podem chegar a até 96 meses. A soma dos créditos pode chegar a até R$ 300 mil por produtor, dependendo da atividade desenvolvida. Para solicitar o benefício, o produtor deve entrar em contato através dos escritórios da Emater-Rio ou pelo e-mail: [email protected].