Secretaria de Ação Comunitária de Volta Redonda reabre o Cras do Açude

0

VOLTA REDONDA  

A Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac) reabriu na manhã desta quinta-feira, dia 6, a unidade do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Marcelino de Moraes, do bairro Açude.  O centro social estava fechado há mais de um ano e, para devolver a unidade à comunidade, foi necessária a realização de obras de revitalização e melhorias em todos os ambientes. 

A cerimônia contou com a presença do secretário municipal de Ação Comunitária, Munir Francisco, vereadores, a associação de moradores do bairro e a comunidade.

O retorno do Cras deixou a comunidade do bairro satisfeita, segundo o presidente da associação de moradores do Açude, Alan Cunha.  “Para nós, é uma grande satisfação e alegria receber o Cras de volta”, disse. Cunha aproveitou o seu discurso para citar a importância do Cras ter o nome em homenagem ao ex-vereador e ex-presidente da associação de moradores.  “Ele honrou muito a nossa comunidade. E, fico feliz em estar aqui hoje e ver que o nome do Marcelino de Moraes permanece neste Cras. Ele fez muito para o nosso bairro”, declarou Alan. 

EQUIPE COMPLETA

O Cras, segundo Rosane Marques, diretora do Departamento de Proteção Básica da Smac, terá uma equipe completa para atender a comunidade.  “Temos 2,5 mil famílias cadastradas que agora voltam a receber todos os serviços do Cras.  A equipe está muito preparada para isso e gente conta com a experiência da coordenadora Daniele e de todos os funcionários que aqui vão trabalhar.  Também contamos com a equipe do departamento que trabalham na sede da Smac.  E o importante para nos é trazer a comunidade para dentro da unidade novamente. Quero que todos os moradores se sintam em casa aqui no Cras”, disse ela, anunciando que a unidade do Açude oferecerá oficinas de cabeleireiro e artesanato, a partir do dia 10 de maio.

15º REABERTO ESTE ANO

Munir Francisco lembrou que a unidade do Açude é o 15 º Cras que a prefeitura reabre este ano. “Tenho muita alegria em reabrir esta unidade do CRAS. A cidade, em quatro anos, ficou acabada na saúde, educação, na juventude e na assistência social. Quando saímos em dezembro de 2016, nós deixamos em pleno funcionamento, todos os Cras, quatro centros de atividades múltiplas, o centro de inclusão produtiva, duas cozinhas comunitárias, centros dias para idosos, idosos com Alzheimer e o centro de atendimento para pessoas deficientes, abrigo municipal, o centro pop, enfim uma rede de assistência que era referência no país”, relatou o secretário.

Frisou ainda o secretário que em janeiro deste ano, após quatro anos, encontrou uma situação muito diferente. “Quando retornamos, a assistência estava acabada, infelizmente. Nenhum dos 35 Cras estava funcionando e nem mesmo os outros serviços de atendimento à população. Mas, ao assumirmos, arregaçamos a manga e já reabrimos, até hoje, 15 Cras. Todos eles serão reabertos e reformados até o final do ano. Além disso, estarmos preparando os centros dias para serem reabertos”, anunciou Munir.   “Estamos trabalhando e vamos vencer esta batalha, porque temos apoio irrestrito do prefeito Neto, dos vereadores, do trabalho de excelência de nossa equipe, e temos apoio e a confiança da população de Volta Redonda. Em pouco tempo, a assistência social, voltará a ser referência”, afirmou Munir.

 CONFIANTE

Quem está confiante com a retomada dos serviços do Cras, é o aposentado José Batista, 65 anos. Ele contou que, por muitas vezes, havia precisado do Cras, mas encontrara a unidade de portas fechadas. “Utilizo vários serviços sociais, e ter encontrado o Cras do meu bairro fechado, me deixava chateado. Precisei me deslocar muitas vezes até a sede da Smac para ser atendido. E lá era muito difícil. Ainda bem que o Cras está de volta”, comemorou Batista. A jovem Djenefer Azevedo, 21 anos, foi ao Cras pedir auxílio para cadastro no programa de auxílio emergencial. “Preciso inserir meus dois filhos para receber um valor maior e aqui encontrei a ajuda”, comentou ela, que planeja começar a receber o bolsa família e participar do curso de cabeleireiro, que será oferecido pelo Cras. 

A filha, Celina de Moraes, ao lado de netos e bisnetos do homenageado Marcelino de Moraes, acompanhou a cerimônia, e disse ter ficado emocionada com a manutenção do nome de seu pai. Também estiveram na cerimônia os vereadores Hálison Vitorino, Paulinho AP e Vander Temponi, a secretária de Esporte e Lazer, Rose Vilela, secretária da Juventude, Larissa Garcêz e representantes da Defesa Civil.

CURSOS E ATIVIDADES NO CRAS

O Cras do Açude abrirá, a partir de segunda-feira, dia 10, inscrições para duas oficinas de inclusão produtiva.  Serão oferecidos cursos de cabeleireiro e artesanato, ambos destinados a pessoas com maiores de 16 anos. Devido à pandemia de Covid-19 e para manter os cuidados de higiene e garantir distanciamento social, cada atividade terá 15 vagas. 

A coordenação do Cras também irá disponibilizar os serviços de convivência para crianças a partir de seis anos, adolescentes e idosos e, dentro de poucos dias, o telecentro com aulas de informática, também será retomado.