Sassaricando – Oscar Nora – 17 de maio de 2022

0

Foto: Reprodução/Twitter

Mal começou e já apareceu uma pedrinha na chuteira da Libra. Como se recorda, a Liga Brasileira de Clubes está sendo criada por um grupo formado por clubes das séries A e B, a fim de organizar e administrar seus torneios por conta própria sem gestão da CBF.
+
Botafogo, Flamengo, Vasco, Bragantino, Corinthians, Palmeiras, Santos, São Paulo, Ponte Preta e Cruzeiro são os pioneiros do movimento. Fluminense, Atlético Mineiro, Grêmio e Internacional, entre outros, embora sejam pesos pesados do futebol brasileiro, ainda não se solidarizaram com o movimento.
+
E a razão é que eles não concordam com as propostas da Libra, especialmente quanto aos valores recebidos nas cotas de televisão.
Então os insurretos, que são 23 e se autodenominam Forte Futebol, querem enquadrar a Libra que ainda são 10.
+
Antes que a Libra consiga a adesão de mais três clubes, o que lhe permitirá o registro na Confederação Brasileira de Futebol, o Forte se reuniu ontem no Rio para avaliar seu potencial. O objetivo do encontro, nas confortáveis dependências do Hotel São Conrado, foi encontrar uma contraproposta ao grupo da Libra.
+
Esperemos todos que haja bom senso e um protocolo agrade geral. Afinal, Libra também é signo astrológico do zodíaco. Sétimo deles, está situado entre a doçura da Virgem e a dolorosa picada do Escorpião. Mas, ostentando a balança da justiça como seu símbolo.
+
O que aconteceu no fim de semana entre o meia Edenilson e Rafael Ramos precisa ser muito bem apurado pela CBF. O meia do Internacional disse que foi xingado de macaco pelo lateral-direito do Corinthians que, por sua vez, nega ter cometido a injúria racial.
+
O caso foi parar na delegacia, houve detenção liberada após pagamento de fiança e o ocorrido acrescenta mais um episódio de racismo no futebol. A CBF não pode se omitir. Deve tratar o assunto com isenção, agilidade e severidade. Assim como já o fez a Conmebol em casos semelhantes.
+
Bonita a despedida de Luis Suárez do torcedor do Atlético de Madrid, após seu último jogo em casa na temporada. Aos 35 anos, Suárez não terá seu contrato renovado. Depois do jogo – 1×1 – com o Sevilha, os torcedores permaneceram no estádio aplaudindo o jogador que, emocionado e ao lado dos filhos, passeou pelo gramado acenando.
+

+