Presidente da Câmara de Vereadores de Volta Redonda faz balanço de seu ano de trabalho

0

VOLTA REDONDA

Durante coletiva à imprensa, acompanhada de um café da tarde na quinta-feira, 19, o vereador Edson Quinto (PL), falou de suas realizações como presidente do Legislativo, mais uma vez, pois em seu quinto mandato, já esteve na presidência em 2016. Neste ano, administrando a Mesa Diretora, composta pelos vereadores, Carlos Santana (SD), Tigrão (MDB), Francisco Novaes (PP) e Jari Oliveira (PSB), Quinto garante que a maior de suas realizações este ano foi mesmo o Projeto “Câmara Itinerante”. Falou ainda sobre relação Legislativo e Executivo, como das aprovações de projetos, requerimentos e solicitações dos parlamentares para o benefício da população.

Com entusiasmo, o parlamentar, que no final do mês estará deixando a presidência que será assumida pelo vereador Neném, Edson Quinto destacou que a Sessão Itinerante é mais uma ferramenta importante do Legislativo Municipal, que visa aproximar os vereadores da população. Lembrou que trata-se também de uma inciativa que tira os vereadores de sua zona de conforto para ir de encontro com as comunidades. “Foi uma realização e espero que continue. As pessoas aprovaram. Estivemos em bairros onde os problemas são muitos, como Açude, por exemplo”, contou, lembrando que o projeto leva a sessão ordinária no bairro, facilitando a ida das pessoas que sempre tiveram vontade de estar na Câmara, mas faltava tempo e oportunidade.

OUTROS TEMAS

Outros temas foram citados na coletiva, como a situação do transporte coletivo, especificamente da Viação Sul Fluminense. Segundo ele, é um problema sério que precisa ser solucionado o mais rápido possível. Disse ainda que passou da hora, pois quem está sofrendo é a população. “As pessoas estão cansadas de sofrer com o transporte coletivo. São ônibus quebrando toda hora, lotação, demora do coletivo e muitos outros problemas”, declarou, dizendo acreditar que em breve o caso será solucionado.

Quinto falou ainda da expectativa de estar devolvendo para o “Fundo Especial da Câmara Municipal de Volta Redonda” de R$ 800 mil a R$ 850 mil este ano. Lembrou que até quarta-feira, 18, a expectativa era essa, mas depois do bloqueio judicial nas contas da prefeitura, não pode garantir o valor real, mas com certeza será feito.

O principal objetivo do fundo, que foi aprovado no Legislativo em julho deste ano, é permitir que as sobras do Duodécimo, que é o valor anual repassado do Executivo para o Legislativo, permaneçam nos cofres da Casa. É importante ressaltar que é regra que o Legislativo devolva esses recursos para os cofres do município no final de cada ano. Após passar por duas votações, o Projeto de Lei de nº 144/2018 seguiu para sanção ou veto do Executivo.

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !