Polícia prende último suspeito de ter participado da morte de Raul Machado, prefeito de Rio Claro  

0

RIO CLARO

O delegado titular da 168ª Delegacia de Rio Claro, Michel Floroschk, informou na tarde de hoje que o quarto e último suspeito da morte do prefeito de Rio Claro, Raul Fonseca Machado, assassinado no dia 20 de dezembro de 2015, em seu sítio, foi preso. Nathaniel Ramalho da Silva foi foi capturado em Natal (Rio Grande do Norte) nesta tarde depois de um trabalho em conjunto da 168ª DP e Força Nacional.

O delegado vem acompanhando o caso desde o início e explica que o inquérito foi aberto no dia 21, objetivando a completa apuração da autoria do latrocínio. “O crime ocorreu na residência da vítima, que fica na Rodovia Saturnino Braga, no bairro Graminha, ocasião em que ele estava com sua esposa”, lembrou o delegado, explicando que na ocasião foi apurado que subtraíram da residência diversos objetos de valor e, ao fugirem, os criminosos ainda levaram consigo dois veículos de propriedade da vítima, que logo depois foram recuperados incendiados no município de Pinheiral, circunscrição da 100ª DP.

Ainda segundo a autoridade, por ocasião da invasão do grupo à residência das vítimas, houve reação por parte do então prefeito, que, armado com uma pistola, atingiu um dos autores e depois foi também atingido por um deles veio a óbito no local. “Os bandidos que estavam encapuzados, puderam prosseguir no seu intento e passaram a procurar por objetos de valor que pudessem ser subtraídos e, nessa procura, encontraram a mulher de Raul, que permanecia escondida atrás de um armário no quarto. Ela foi dominada e indagada acerca de onde estava o cofre”, disse o delegado.

Um dos suspeitos estava no Hospital São João Batista (HSJB), Yago Ystanlley dos Santos Sousa, que indicou mais dois homens de participação no crime, um deles seu irmão, Nathaniel Ramalho da Silva e Lucicley de Souza Alves. Depois de ser reinquerido, deu outro nome na participação do crime, do seu irmão Juranir dos Santos Sousa.

Todos eles, segundo Michel Floroschk tiveram mandado de prisão expedidos e três foram presos. Nathaniel não foi encontrado. “Quando saiu a prisão temporária ele sumiu da região. Soubemos que foi para Minas Gerais e fomos para lá. Ele fugiu para São Paulo e começamos a monitorar. Aí conseguimos a localização em Natal e o prendemos. Ele vai ser transferido pela polícia do Rio de Janeiro”, contou o delegado Michel, completando que por mais que o tempo tenha passado, o trabalho da polícia foi cumprido. Todos responderão por latrocínio, roubo seguido de morte.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !