Moradores do Ipiranga II em Resende reclamam dos serviços de água e energia elétrica no bairro

0

RESENDE.

Moradores do bairro Ipiranga estão insatisfeitos com os serviços prestados pelas concessionárias Água das Agulhas Negras, responsável pelo fornecimento de água, e a Enel, de energia elétrica. A redação do A VOZ DA CIDADE foi procurada por Ricardo Princisval, morador da Rua Angelina Monteiro Machado, situada na parte alta do bairro, chamada Ipiranga II. Ele reclamou, primeiramente, das interrupções do abastecimento de água. “A falta de água aqui na parte alta é constante. Esta semana piorou porque desde o dia 13 de maio, estamos sofrendo com a falta de água nas torneiras, principalmente durante o dia. No dia 15, eu entrei em contato com a empresa que enviou um funcionário que constatou o problema. Ele mexeu no registro sem sucesso. Depois que ele foi embora, a água voltou. Mas ficamos sem saber qual era o problema”, disse o morador.

Ontem, a redação voltou a entrar em contato  com Ricardo que relatou que durante a noite tinha água em sua casa mas com a pressão muito baixa.

A concessionária Água das Agulhas Negras informou, por meio da Assessoria de Comunicação, que a interrupção do fornecimento de água no bairro Ipiranga II foi ocasionada pelo furto, no final de semana, de cabos da rede elétrica da elevatória, responsável por atender a parte alta do bairro. A empresa informou também que assim que o problema foi constatado, uma equipe realizou a manutenção emergencial do sistema elétrico para o restabelecimento do abastecimento.

A assessoria informou ainda que já na quarta-feira, dia 16, cerca de 90% das casas já possuíam o abastecimento normalizado. Nas residências onde ainda estavam com o fornecimento prejudicado seria devido ao problema de pressurização da rede, comum quando ocorre alguma interrupção, mas que também aos poucos seria normalizado.

FALTA DE ENERGIA

Outro problema enfrentado pelos moradores dos bairros Ipiranga I e II diz respeito às constantes interrupções no fornecimento de energia elétrica. “Assim como a água, a falta de luz é quase que diário. Mesmo com tempo bom. Quando há ameaça de chuva então, é certo que vamos ficar sem luz. Precisamos retirar os aparelhos das tomadas para não corremos o perigo de perder um bem devido aos picos de luz”, explica Ricardo Princisval.

O morador disse que o problema já foi relatado a Enel que informou que não foi registrado nenhum problema de falta de luz no bairro. “Tem morador que já teve prejuízo de perder algum eletrodoméstico devido a esses picos diários. Mas fica sem poder tentar ser ressarcido pela empresa porque ela alega que não há nenhum registro de ocorrência do problema”, revela.

Os picos constantes de energia no bairro tem causado transtornos aos moradores – Carlos Henrique Moreira

Essa resposta dada pela Enel aos moradores do bairro Ipiranga foi comprovada pela redação do A VOZ DA CIDADE que entrou em contato com a Assessoria de Comunicação e Mídia da empresa. “A Enel Distribuição Rio informa que não registrou interrupções que tenham afetado o bairro Ipiranga 2 no mês de maio. A empresa ressalta ainda que tem feito manutenções preventivas regulares em Resende e região”, resumiu a dizer em nota.