Jovem de Volta Redonda que teve perna amputada em acidente realiza campanha para compra de prótese  

0

VOLTA REDONDA

Obrigado a mudar seus hábitos do dia a dia de uma hora para outra, depois de ter uma das pernas amputada após ser vítima de um acidente de trânsito, o estudante de Educação Física, Guilherme da Silva Maia, de 20 anos, de Volta Redonda inicia nova luta. A de conseguir o valor de até R$120 mil para comprar uma prótese e poder realizar uma cirurgia, em São José dos Campos (SP). Visando conseguir o montante, segundo Guilherme, uma campanha online foi lançada.

Guilherme contou ao A VOZ DA CIDADE que ao saberem de suas necessidades, seus amigos iniciaram uma campanha. “A iniciativa tem como objetivo suprir alguns gastos que passei a ter por conta do acidente e para conseguir minha prótese. No momento, ainda não posso usar a prótese por conta de uma fratura no calcanhar esquerdo. Além disso, ainda estou usando fixador no pé. O acidente ocorreu no dia 8 de dezembro por imprudência de um motorista alcoolizado e eu perdi a perna direita”, contou o jovem.

QUEM PUDER E QUISER AJUDAR

O estudante informou ainda que quem quiser e puder ajudar pode acessar o link da vakinha: vaka.me/881609 ou ainda fazer qualquer doação na Caixa Econômica Federal (CEF) Agência: 0197, Operação: 013(poupança), Conta: 00056763-3, em nome de Guilherme da Silva Maia, 139.943.787-96. Quem preferir pode entrar em contato com a Neuza, a mãe do estudante pelo telefone (24) 98819-8580.

Segundo Guilherme, o valor da prótese ele ainda não sabe. “Não fiz o orçamento da prótese porque eu não posso usar ainda, mas meus amigos escolheram um valor “aleatório” e simbólico só para arrecadações mesmo, não sei exatamente qual critério eles usaram para estipular esse valor, mas colocaram R$120mil. O valor calculado é também para conseguir suprir gastos com viagens para o local de protetização e remédios. Além disso, tivemos que alugar uma casa, pois morávamos no 3º andar, em um imóvel sem elevador. E depois do acidente ficou mais difícil para eu subir e descer, já que ainda estou em recuperação”, explicou o jovem, lembrando que até ontem a vaquinha havia arrecadado R$7.590,00. Guilherme não vê a hora de retornar à faculdade para seguir com seu curso de Educação Física.

O ACIDENTE

Guilherme não foi a única vítima do acidente que aconteceu na manhã do dia 8 de dezembro, de 2019, na pista sentido Rio de Janeiro da Rodovia Presidente Dutra, na altura do Km 237, em Piraí. Na ocasião, o policial militar Renan da Silva Gonçalves, de 34 anos, morreu no local. Outro jovem, Matheus, de 32 anos, também teve uma das pernas amputada. No dia do acidente, o carro em que estavam Guilherme, Matheus e outro jovem foi abordado por policiais militares.

O veículo em que os jovens estava foi parado junto da viatura da PM no acostamento da pista, quando o caminhão atingiu em cheio os carros e as vítimas. Na ocasião, o motorista do caminhão foi submetido ao teste do etilômetro, que comprovou seu estado de embriaguez. Ele foi levado para a Delegacia de Polícia de Piraí e autuado por conduzir veículo automotor sob efeito de álcool e por homicídio culposo.