Hospital Veterinário de Resende recebe bombas de infusão

0

RESENDE

O Primeiro Hospital Veterinário Público da Região Sul Fluminense recebeu três bombas de infusão, também conhecidas como perfusão. Outras cinco bombas de infusão devem ser entregues ainda esta semana. Os novos aparelhos serão destinados aos animais internados na hora da administração de medicamentos nas vias venosa, arterial ou esofágica, além de servir para a finalidade de hidratação.

A equipe da unidade foi submetida a um treinamento para adquirir conhecimentos técnicos relacionados à manipulação dos equipamentos fornecidos pela empresa especializada. Todos os veterinários, auxiliares e estagiários estarão aptos a manusear os aparelhos.

Os aparelhos servem para administrar medicamentos nas vias venosa, arterial ou esofágica – Carina Rocha/PMR

O diretor do Hospital Veterinário, Felipe Quinane, explicou que as bombas de perfusão vão otimizar o trabalho da equipe, entre outros benefícios, lembrando que a unidade – inaugurada há apenas cinco meses – possui uma média diária de atendimento de 100 cães e gatos. “Pioneiro na região, o Hospital Veterinário registra grande movimento de atendimento das populações canina e felina de Resende, todos os dias. Funciona 24 horas por dia para atender a demanda existente. O objetivo é sempre aprimorar os serviços da unidade, agregando mais recursos tecnológicos e modernizando os setores. A bomba de infusão é mais um mecanismo implantado pela unidade, que visa garantir mais segurança e conforto aos pets”, explica.

Segundo Quinane, os aparelhos oferecem vantagens como facilidade para administrar medicamentos com doses precisas, assim como a hidratação do animal. “As tarefas podem ser programadas em intervalos automatizados, função que viabiliza maior agilidade na rotina do hospital. Em suma, os equipamentos vão ajudar a otimizar o tempo e o trabalho da equipe, assegurando todos os cuidados necessários a cada animal em tratamento”, afirma.

A unidade hospitalar funciona na Estrada Resende-Riachuelo, no bairro Morada da Colina, e sua infraestrutura é composta por: dois consultórios; uma sala de anestesia; uma sala de isolamento; um ambulatório; uma sala de internação; um centro cirúrgico; uma sala de raio-X; um laboratório; uma sala de recuperação; copa; sala de repouso para os plantonistas; sala de antissepsia; farmácia; almoxarifado; recepções externa e interna; e quatro banheiros.

 

error: Conteúdo protegido !