Fundação ArcelorMittal realizará tratamento de visão para alunos do ensino fundamental

0

BARRA MANSA

Hoje , 29, começou o prazo de 15 dias para os educadores do Colégio Municipal Washington Luiz e do Ciep 54 – Professora Maria Jose Machado de Carvalho, aplicarem o teste de acuidade visual nos alunos. A iniciativa integra o Programa ‘Ver e Viver, de olho na educação’, da Fundação ArcelorMittal, em parceria com a prefeitura, através das secretarias de Educação e de Saúde. Na semana passada, as escolas participaram da capacitação, que tem como objetivo identificar precocemente problemas visuais em alunos do Ensino Fundamental. A partir do diagnóstico profissional, aqueles que apresentarem necessidade, receberão os óculos gratuitamente, num prazo médio de 20 dias. Este é o primeiro ano que a iniciativa está sendo desenvolvida em Barra Mansa.

O Ciep 54, localizada no bairro Vila Maria, atende cerca de 540 alunos, recebeu a capacitação no dia 19 de outubro, já o Colégio Washington Luiz, temporariamente instalado no Ciep 485, no bairro Bom Pastor, atende a 322 alunos, e recebeu a capacitação na ultima sexta-feira, 26.

O teste de acuidade visual é usado para analisar o quanto alguém é capaz de distinguir o contorno e a forma das coisas. É importante para detectar problemas de visão em pessoas de todas as idades. No teste padrão, é usada a Tabela de Snellen. Ela é formada por diversas linhas com letras que vão reduzindo de tamanho. A pessoa deve conseguir ler a certa distância, o que determinará a acuidade visual.

Durante o evento de capacitação, a responsável pelo setor de Comunicação e Responsabilidade Social da Fundação no Sul Fluminense, Patrícia Dias, orientou os educadores para a aplicação do teste de acordo com a Escala Optométrica de Snellen. “Os professores receberam o prazo de quinze dias úteis à partir do dia 29 de outubro, para realizar as triagens. Os alunos identificados com dificuldades visuais serão encaminhados para consulta com um médico especialista. Ainda estamos definindo se esta consulta será realizada em uma clínica ou se enviamos o especialista até as unidades de ensino selecionadas com o projeto. Se a opção for por deslocar os alunos até a clínica oferecemos o suporte logístico de transporte”, explicou Patrícia.

VER E VIVER

O Projeto Ver e viver foi criado em 1997 na ArcelorMitall Piracicaba e desde então foi replicado em 20 municípios, beneficiando mais de 200 mil alunos que foram submetidos ao teste de acuidade visual. Aproximadamente 12 mil óculos já foram entregues.