Funcionários da CSN Cimentos reclamam que não foram incluídos no acordo coletivo 2022/2023

0

V

VOLTA REDONDA

Funcionários da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) Cimentos procuraram o A VOZ DA CIDADE para relatarem que não foram beneficiados com a celebração do acordo coletivo 2022/2023 firmado recentemente. O motivo apontado por eles seria um desacordo sobre qual sindicato essa categoria de funcionários pertence.

De acordo com um funcionário que preferiu não se identificar, quem trabalha na fábrica de cimentos não foi contemplado com o novo acordo em vigência. “Não recebemos nenhum centavo a mais. Perguntamos o motivo para a nossa gerência e fomos informados que somos filiados ao Sindicato da Construção Civil. Fomos lá pessoalmente e nos informaram que somos do Sindicato dos Metalúrgicos. Afinal de onde somos? Ninguém faz nada por nós, dos anos sem aumento, sem benefício algum”, lamenta o funcionário.

Temendo represálias, outro funcionário que também não se identificou, destaca o verdadeiro jogo de empurra. “Não recebemos aumento de nada, nem salário, nem de benefícios, e acreditamos que seja por conta dessa situação do sindicato. Até paralisação os funcionários querem fazer para chamar atenção para obter respostas. Primeira vez que esse problema acontece, não acertamos PLR, reajuste salarial, nada”, aponta.

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil informou que havia solicitado à direção da CSN, que fosse oficializada essa representatividade dos trabalhadores da CSN Cimentos e estava aguardando uma resposta.  Na última sexta-feira, dia 24, representantes da CSN e do sindicato oficializaram essa representação e já fecharam a proposta oficial da empresa, que será colocada para apreciação e votação dos trabalhadores em assembleia nesta terça-feira, dia 28.   “O sindicato buscou de todas as maneiras de alterar a proposta apresentada pela empresa, que inclusive já foi aprovada por outras categorias, por entender que os trabalhadores da CSN Cimentos são diferenciados, mas os representantes da CSN reafirmaram que para essa negociação não seria possível nenhuma alteração”, diz a nota enviada.

A assessoria da CSN só informou que a votação do acordo acontecerá nesta terça-feira.