Festas juninas movimentam o comércio de doces e fantasias no Sul Fluminense

0

SUL FLUMINENSE

O fim de semana marca o Dia de São João, no domingo, 24. E no ritmo das festas juninas o comércio oferece doces, vestuários e adereços para os amantes das festas populares manterem a tradição ao estilo sertanejo. Nas cidades da região as vendas de produtos relacionados às festas juninas crescem consideravelmente, principalmente nas doçarias e lojas de artigos populares que exploram a data.

A tradição é de festas com dança de quadrilha e muita fartura com comidas da roça, como milho, canjica e doces em geral. No vestuário, o estilo sertanejo com roupas quadriculadas e chapéu de palha. Assim, é habitual nesta época encontrar chapéus e roupas típicas para as festas juninas. Em Resende, a venda desses artigos cresce 50% em junho, seguindo com alta procura ate o fim de julho. “As vendas de fantasias e chapéus de palha é muita grande nesta época. As escolas fazem suas festas, algumas famílias e até moradores de condomínios organizam confraternizações com base nas festas juninas. A fantasia varia a partir de R$ 39,90. Os chapéus a R$ 4,90. Vendi o estoque que eu trouxe no fim de março e se a procura seguir em alta pretendo trazer mais uma remessa, ainda em junho”, comenta a microempreendedora Sandra Nascimento, que vende produtos a domicílio.

Os santos do catolicismo são lembrados nas festas durante o mês de junho, como na venda de toalhas de mesa – Foto: Idelfonso Pinheiro

Além da vestimenta e adereços nas festas juninas o São João tem ainda muitas guloseimas. As lojas de doces ampliam o estoque apostando nessa tradição. “Os doces embalados com 20 unidades são os mais procurados: cocada, amendoim, abóbora, coco, doce de leite e balas em geral. Os produtos são vendidos em média a R$ 25,90. As donas de casas buscam também o milho para pipoca, a canjica, trigo para bolo, arroz doce, o creme de leite, leite condensado, enfim. Uma série de produtos que fazem parte do cardápio das festas juninas. A procura é interessante, pretendo vender tudo até o fim desse mês”, fala a comerciante Isolda Barbosa, lembrando que além de São João o mês de junho reserva ainda a data alusiva a São Pedro (29).

ORGANIZAÇÃO EMPRESARIAL

Em Volta Redonda, os doces, bandeirinhas, chapéus e as roupas de caipira fomentam o comércio em tempos de festa junina. Segundo o representante da loja Paraíso dos Doces, Felipe Alves, as cotações e pesquisas de preços iniciam no final de abril e as compras começam no meio de maio. Lembrou ainda que, a estratégia de compra deve ser bem calculada devido à validade dos doces típicos para que nos meses de junho, julho e agosto, os mesmos estejam frescos e com paladar garantido.

A venda de doces e guloseimas para as festas juninas cresce nesse período – Foto: Arquivo

É importante lembrar que, apesar da comemoração ser mais comum no mês de junho, as festas caipiras seguem até agosto, nas já tradicionais festas julinas e agostinas. Felipe Alves destacou que o pico deste movimento acontece na primeira quinzena do mês de julho, onde escolas realizam eventos com os alunos e acabam realizando compras de produtos típicos desta época do ano, entre doces de amendoim, paçocas, geleias, além de todo o material decorativo.

A maioria das lojas da cidade prefere manter a tradição. Por isso, prefere trabalhar com produtos mais populares desse tipo de festa. O gerente de uma loja de produtos de R$1,99, José Carlos da Silveira, é outro que prefere manter a tradição. Destacou que a aposta são os doces tradicionais, porque, em geral, novidades não são bem aceitas até por uma questão de manter as tradições do interior nas festas juninas da cidade.

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !