Duplicação de Serra das Araras é cobrada por deputado federal durante debate na câmara

0

BRASÍLIA/SUL FLUMINENSE

Aconteceu na última semana em Brasília um debate da Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, sobre a renovação da concessão da Rodovia Presidente Dutra. O contrato de concessão da via vence em março de 2021 e a administração é da empresa CCR NovaDutra desde 1996. O governo pretende fazer um novo leilão da rodovia já no segundo semestre de 2020. Integrante da comissão, o deputado federal Luiz Antônio Corrêa (PL), cobrou da concessionária a duplicação do trecho da Serra das Araras, entre Piraí e Paracambi.

O deputado lembrou que o trecho é conhecido por grandes congestionamentos quando há acidentes, na descida ou na subida, e não tem como passar. “Esses congestionamentos são prejudiciais para todo o Sul e Baixada Fluminense. A duplicação dessa parte da via é uma cobrança antiga dos moradores da região”, cobrou o parlamentar das autoridades presentes.

O Ministério de Infraestrutura esteve representado pelo diretor de Planejamento da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Rafael Antônio Cren Benine. Ele destacou que a obra da nova Serra das Araras teria cerca de oito quilômetros – entre o quilômetro 218 a 226.  “A previsão de construção do trecho seria entre o terceiro e o sexto ano do novo contrato. Essa nova pista vai ser ascendente e a atual pista ascendente vira descida. Ela vai ter quatro faixas de rolamento e um túnel de 600 metros, com o investimento no túnel de R$ 82 milhões e obra total que custaria R$ 1 bilhão”, afirmou Benine.

Além de Rafael Benine, estiveram presentes Marcelo Fonseca, Gerente de regulação e outorgas de rodovias da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e Carla Fornasaro, Diretora-Presidente da CCR Nova Dutra.

O deputado Luiz Antônio também aproveitou para sugerir que parte da verba arrecadada com a cobrança de pedágio possa ser repassada para os hospitais públicos das cidades que margeiam a estrada. “Apesar da boa conservação e sinalização, a Via Dutra possui um alto número de acidentes e casos graves, com poli traumatizados. As unidades de saúde públicas são as primeiras a receberem essas pessoas e o tratamento é custoso. Todo apoio que pudermos dar para os hospitais e seus profissionais será fundamental”, concluiu.

A CCR NovaDutra é uma concessionária de rodovias brasileira fundada em 1995, responsável pela gestão dos 402 quilômetros da Rodovia Presidente Dutra, que é o trecho da BR-116 compreendido entre Rio de Janeiro e São Paulo.

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !