Sobrevivência e pobreza

0

Quem tem recursos mais limitados, geralmente percebe melhor os custos de algo. Alguém com menos dinheiro é mais propenso a ir a uma loja mais distante se puder economizar R$ 100 na compra de uma televisão ou um celular, enquanto as pessoas com mais dinheiro em geral preferem pagar mais caro a se deslocar. As dificuldades financeiras aumentam nosso foco no valor material das coisas, e nos ajudam a extrair o máximo do que foi gasto. Mas isso se inverte quando as decisões são de longo prazo. Os mais pobres geralmente ignoram os juros mais altos nos empréstimos e preferem…

A inovação do coronavírus

0

Vivemos em um mundo moderno, onde a oferta das coisas em geral sempre foi muito abundante. A tecnologia vem facilitando a vida e nos habituando a esquecer de o que é ter restrições. O resultado de tanto avanço é uma geração de adultos infantilizados, incapazes de tomar decisões, assumir responsabilidade pelo andamento da própria vida e estabelecer relações com o meio que vive. Fomos acostumados a trocar em vez de consertar, e isso não se limita só a objetos, mas a relações de negócios e pessoais também. Como um freio para a evolução da imaturidade generalizada surge o coronavírus, que…

O que é o risco-país

0

Durante as últimas semanas, o cenário de instabilidade global, causado pelo coronavírus, popularizou algumas expressões que geralmente estão restritos ao ‘economês’. Depois de ouvirmos muito ‘hedge’ e ‘circuit breaker’, agora surge nos noticiários novos comentários sobre o chamado ‘risco-país’. O ‘risco-país’, que também pode ser chamado de ‘risco soberano’, é um conceito econômico que expressa à probabilidade de inadimplência de um país frente aos investidores estrangeiros. São basicamente as chances de o Brasil dar um calote para quem queira emprestar dinheiro. Quando estrangeiros pensam em investir aqui, considera-se o ‘risco-país’ um dos termômetros para saber a capacidade da nação em…

Mente antifrágil

0

Todos nós estamos vivendo uma série de grandes perdas. De uma hora para outra, perdemos o contato com nossos familiares e amigos, perdemos nossa liberdade, perdemos dinheiro em investimentos financeiros, negócios e também parte do nosso controle emocional. Em uma crise que nos traz incertezas, não só políticas e econômicas, mas também sobre nossa própria saúde, é natural que estejamos cognitivamente abalados; e quando isso acontece, deixamos de tomar decisões analisadas para seguir nossos intuitos. A economia estuda a gestão de recursos finitos, e o recurso que, mesmo inconscientemente, sempre estamos querendo poupar é o esforço. Analisar os dados e…

error: Conteúdo protegido !