Biomédicos ganham visibilidade durante a pandemia e o mercado de trabalho tende a valorizar cada vez mais a profissão

0

RESENDE E VOLTA REDONDA
Neste período da pandemia causada pelo novo Coronavírus, nunca se falou tanto sobre a importância da área de pesquisa científica em saúde para a descoberta de vacinas e curas de doenças. Este é apenas um dos campos de atuação de um biomédico, graduação oferecida na região Sul Fluminense pela Estácio nas unidades de Resende e Volta Redonda.
“A Biomedicina se popularizou muito por conta da pandemia. As pessoas começaram a descobrir quem são estes profissionais da área de saúde e ciência que atuam na descoberta de novas vacinas e tratamentos”, observa o professor do curso de Biomedicina da Estácio Volta Redonda, Fredson Serejo.

Com toda essa visibilidade, o mercado de trabalho para os biomédicos tem previsões positivas, segundo Serejo, com maior abertura de vagas e melhor remuneração.  “Com esse susto causado pelo novo Coronavírus, cada vez mais a medicina terá que avançar, passando por uma abertura de mercado, principalmente no Brasil. Sem dúvidas, o setor de pesquisa ganhará mais investimentos do governo e a iniciativa privada terá que ampliar também seus setores de análise. Por toda essa necessidade, o biomédico ganhará cada vez mais espaço, o setor terá cada vez mais contratação e a remuneração deste profissional irá crescer. A demanda de profissionais dentro do mercado brasileiro e da região Sul Fluminense só tende a aumentar”, destacou.

Além do setor de pesquisas científicas, o profissional formado em Biomedicina é capacitado a desenvolver atividades em diversas áreas como citologia oncótica, análises moleculares, produção e análise de bioderivados, análises ambientais, bioengenharia e diagnóstico por imagem. No mercado de trabalho, o biomédico pode trabalhar ainda nos segmentos de gestão ambiental, estética, em toxicologia e na área Forense, como perito criminal.

error: Conteúdo protegido !