Semana do Brasil pretende fomentar o comércio e o turismo

0

SUL FLUMINENSE

Os consumidores que aguardam liquidação ou queima de estoque para realizar suas compras terão incentivo extra neste mês de setembro. Entre os dias 6 e 15 o governo federal promoverá, em âmbito nacional, o projeto ‘Semana do Brasil’. Neste período que coincide com as celebrações da Independência do Brasil, as empresas participantes vão oferecer mercadorias e serviços com preços promocionais.

A proposta que unirá o poder público e a iniciativa privada visa driblar a recessão econômica e estimular o consumo e o turismo. A ação de marketing também visa melhorar a imagem do país internamente e também no exterior. Em síntese, a Semana do Brasil, inspirada na Black Friday dos Estados Unidos, visa unir patriotismo, comemorações cívicas e descontos em produtos e serviços.

A estratégia é nova pelo nome e mês de realização, mas segue a mesma ideia praticada em outros meses do ano quando o comércio explora datas comemorativas: Dia das Mães (Maio), Dia dos Pais (Agosto) e o Natal (Dezembro), por exemplo. A Semana do Brasil segue o princípio de alavancar as vendas no comércio em setembro, mês considerado fraco no setor. “Existe uma lacuna entre agosto e outubro que este evento promocional vai preencher. O lojista que explora o Dia dos Pais em agosto, volta o foco para o Dia das Crianças, somente em outubro. A Semana do Brasil aproveita as celebrações da Independência e tomara que pegue e não seja apenas uma ideia que ano que vem já não realizem”, opina o comerciante Sandro Ribeiro.

O  governo federal pretende consolidar um calendário para promoções tipo a Black Friday, mas em setembro

Normalmente marcada pela decoração nas cores da Bandeira e por desfile cívico-militar, a semana da pátria é a principal comemoração do mês de setembro. Mas até então não era vista como uma data comercial. O evento é inspirado na Black Friday, criada pelas mesmas razões comerciais nos Estados Unidos.  A proposta da Secretaria Especial de Comunicação Social do governo federal é estimular o comércio a dar mais descontos na Semana do Brasil.

Existem tratativas com diversas entidades que representam lojistas e o setor hoteleiro. Dentre elas, as redes de lojas Havan, Riachuelo e Centauro, além de entidades como a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias, Associação Brasileira de Shopping Centers e o Instituto para Desenvolvimento do Varejo, entre outros. A Febraban, por exemplo, pretende incentivar que os bancos concedam descontos em acordos de renegociação de dívidas. O governo federal disponibiliza o site www.brasil.gov.br/semanadobrasil para o cadastro das empresas interessadas em aderir à Semana do Brasil.

CONSUMIDOR APROVA

A Semana do Brasil tem a aprovação do consumidor fluminense, conforme indica a pesquisa do Instituto Fecomércio de Análises e Pesquisas (IFec RJ), para a Fecomércio. A consulta foi realizada com 500 consumidores do Estado do Rio, entre os dias 5 e 8 de agosto.

Ao menos 88% dos fluminenses entrevistados responderam que aproveitariam a data especial para adquirir algum produto ou serviço. Por outro lado, o levantamento revela que muitos consumidores do estado ainda não tinham conhecimento sobre a nova ação promocional: quase 92% dos entrevistados nunca ouviram falar na Semana do Brasil. Apesar disso, 80,4%, quando descobriram do que se tratava, se mostraram favoráveis. “Confesso que soube agora, ao ser perguntado. Nunca ouvi nada sobre isso, mas se acontecer realmente espero que as lojas concedam descontos significativos. Me chama a atenção o período de uma semana de preços baixos, já to ansioso pra ver isso aqui, na região” , comenta o mecânico Junior Batista, interessado em trocar o celular.

Os eletrônicos lideram a lista de interesse dos consumidores para a Semana do Brasil

Segundo a pesquisa da Fecomércio, entre os itens de consumo, a maioria dos entrevistados afirmou ter interesse em comprar eletrônicos (79,1%), roupas, calçados e acessórios (66,6%) e eletrodomésticos (64,8%). Também estão em alta os artigos de uso pessoal e doméstico (49,3%), itens de alimentação (46,8%), livros e artigos de papelaria (38,4%) e pacotes de viagem (31,4%). A pesquisa mostra ainda que 43,8% dos entrevistados pretendem aproveitar as promoções para consumir produtos e serviços tanto na Semana do Brasil quanto na Black Friday, em novembro.

TURISMO

Na Semana do Brasil, o governo pretende explorar ainda mais a isenção de visto concedida aos turistas dos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão. O Ministério do Turismo e a Empresa Brasileira de Turismo preparam uma campanha publicitária para outros países, em especial os Estados Unidos. Na internet e nos aeroportos norte-americanos o projeto será divulgado com o slogan ‘Brazil, visit and love us’ – em português: ‘Brasil, visite e nos ame’. A visita de estrangeiros é constante na região, principalmente na Costa Verde e Agulhas Negras. “Recebemos muitos argentinos, chilenos e americanos também. Com o fim do visto e a campanha pode ocorrer sim de mais americanos visitarem nossa região. Penedo, Visconde de Mauá, Angra dos Reis, enfim. Ficarei atenta durante a Semana do Brasil e indicar os melhores destinos e locais com estadia em promoção”, comenta a guia de turismo Rita Aparecida.

 

 

error: Conteúdo protegido !