Sassaricando – Oscar Nora-9 de maio de 2020

0

Benjamin Wright foi um excelente jornalista e comentarista esportivo de rádio, lá pelas décadas de 50 e 60 do século passado, quando fez parte da equipe do Doalcey Bueno de Camargo na rádio Tupi. É da sua autoria a frase mais falada no mundo do futebol: “o futebol é uma caixinha de surpresas.”
+
Tem razão nosso saudoso comentarista Benjamin Wright. O Brasil é o único país que se classificou para todas as 21 edições da Copa do Mundo. Foi o primeiro a se tornar tricampeão mundial. É também o país com maior número de vitórias nas Copas e o único pentacampeão. Mas tem um detalhe: a seleção brasileira jamais venceu a seleção da Noruega. Em quatro jogos foram dois empates e duas derrotas, a última por 2 a 1 na fase inicial da Copa de 2018.
+
Além de ser uma caixa de curiosidades, o futebol também tem muitas afirmações jocosas. Campeão nesse quesito é o falecido Vicente Matheus ex-presidente do Corinthians. Comentando que seu clube deveria enfrentar certa dificuldade corajosamente, disparou: “Quem está na chuva é para se queimar”. Afirmando que o craque Sócrates não seria vendido nem emprestado a outro clube, disse alto e bom som: “O Sócrates é invendável e imprestável.”
+
Quando o Brasil sediou a Copa do Mundo de 1950, lá na Dinamarca que fica pertinho do Reino Unido onde o futebol foi inventado, inspirado no legítimo Scotch escocês, Asger Jorn inventou um jogo de futebol para 3 equipes, jogado em um campo hexagonal, com o objetivo de tornar o jogo menos agressivo porque a vitória dependia da defesa e não do ataque. O Scotch existe até hoje; esse futebol maluco também.
+
Logo assim que os cartões amarelo e vermelho foram introduzidos no futebol, Lee Todd confirmou a fama de ser um completo desligado. Atacante do Cross Farm Park Celtic estava distraído perto do juiz quando o árbitro apitou iniciando a partida. Assustado com o barulho do apito, Lee xingou um palavrão. Foi imediatamente expulso aos 2 segundos de jogo.
+
Meu bisneto Caetano, dois anos de idade, é apaixonado por uma bola de futebol. Quando vê uma, lá vai ele desferir seguidos chutes comemorando cada pancada de pé direito com os braços levantados como se tivesse marcado um gol. Dou a dica desse provável futuro craque para os clubes antes que o Racing Boxberg se interesse por ele. O time belga, investindo no amanhã, contratou Bryce Brites – também de 2 anos – para treinar junto com a equipe de menores de 5 anos.
+
Se o futebol pode produzir cenas lamentáveis como as de 1985, na partida entre o Liverpool e Juventus, quando 39 torcedores morreram e 600 ficaram feridas, também pode aproximar adversários. Na primeira guerra mundial, alemães e britânicos fizeram um cessar-fogo para celebrar o Natal. Trocaram presentes, enterraram seus mortos e ainda jogaram uma partida de futebol. Infelizmente, continuaram a lutar no dia seguinte.
+
Em sua caixinha de surpresas o futebol tem guardado um placar recorde incrível: AS Adema 149 x 0 SO Emyrne, todos os gols marcados contra. Foi em 2002, em Madagáscar, onde, protestando pela decisão do juiz, que lhes tirou o título de campeões no duelo anterior, os jogadores do AS Adema passaram o jogo inteiro marcando em sua própria rede.
+
27 anos antes de se tornar a noticia do dia em radio, TV e jornais porque entrou no Paraguai com passaporte falso, Ronaldinho Gaúcho já mostrava que daria ótimas manchetes ao longo da vida. Aos 13 anos, no time infantil do Grêmio, sua equipe foi notícia quando ganhou uma partida por 23 x 0, todos os gols marcados por Ronaldinho.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !