Sassaricando – Oscar Nora – 7 de dezembro de 2021

0

As histórias que contei aqui sobre Paulo Valentim e Tarugo, craques que já brilharam no Clube Atlético Mineiro – notável campeão brasileiro 2021, renderam ótimos comentários e trouxeram a alegria de rever amigos, há muito tempo entrincheirados no isolamento social, como eu, em razão da pandemia.

Um desses queridos amigos é o engenheiro Manoel Duarte, que divide com outro querido amigo, o empresário Cláudio Martini Meirelles – presidente da Cooperativa Agropecuária Barra Mansa, fascinante paixão pelo América Football Club. Manoel me corrigiu, e agradeço, por ter citado como sendo Maurinho o nome de Maurino.

E foi além. “Maurino Gomes, filho do Sr. Anízio, que teve até os anos 60 um armazém na Av. Domingos Mariano, perto da Rádio Sul Fluminense, hoje. Além de jogar no Barra Mansa, atuou no Barbará e Royal, inclusive”. Peço desculpas pelo lapso no “copia/cola” ao utilizar a descrição da foto garimpada no www.timesdobrasil.hd1.com.br a quem vou pedir a correção do nome do grande e saudoso craque Maurino.

Felipe Mello conversou ontem com diretores do Fluminense. O Internacional e o clube carioca estão interessados nele que não teve, até agora, o contrato renovado. Será que o Palmeiras vai dar esse tiro no pé, na iminência das férias dos jogadores e da disputa do mundial de clubes?

Felipe Melo foi revelado pelo Volta Redonda, onde esteve de 1991 a 2001, ano em que começou sua carreira profissional no Flamengo. Ungido aleatoriamente nos santos óleos dos deuses do futebol, naquele mesmo ano participou das conquistas do campeonato carioca e da Copa dos Campeões.