Polícia prende segundo suspeito de matar comerciante de Porto Real; Ronaldo Oliveira e um menor continuam foragidos

0

RESENDE

A equipe da 89ª Delegacia Legal da Polícia Civil, comandada pelo delegado titular, Marcelo Nunes Ribeiro, prendeu no início da madrugada desta sexta-feira, Luís Felipe Souza Siqueira, 20 anos. Ele é o segundo dos quatro suspeitos de envolvimento no assassinato do comerciante de Porto Real, Jean Sousa de Seixas, 29 anos. O crime ocorreu na última terça-feira, no bairro Vila Santa Isabel, em Resende. Os suspeitos são: Ronaldo Rodrigues de Oliveira, 25 anos; Maicon Wilson Coutinho da Silva, 21 anos; Luís Felipe e um menor de 17 anos. Maicon se entregou na Delegacia, no início da tarde de quinta-feira. Já Ronaldo e o menor estão foragidos. O delegado Marcelo já conseguiu, a prisão preventiva e mandado de busca e apreensão dos suspeitos. O caso foi registrado como latrocínio, roubo seguido de morte. A pena criminal varia de 20 a 30 anos de detenção.

A prisão de Luís Felipe aconteceu após os inspetores Andréa Pinheiro Eyer e Rafael Carrilho convencerem a família do suspeito de informar onde ele estaria caso entrasse em contato. “Logo que o Maicon se entregou na delegacia recebemos a informação de familiares de que Luís Felipe estava escondido no matagal, próximo a Estação de Tratamento de Água, no bairro Manejo. Fomos para o local, e após vasculharmos a extensa área não conseguimos localizá-lo”, contou a agente, informando que no início da madrugada, familiares entraram em contato e revelaram que Luís Felipe estaria em sua casa, na Rua José Estevam da Mota, Vila Santa Isabel. “Seguimos até o imóvel e os familiares logo nos autorizaram a falar com o suspeito. Ele não reagiu e nem falou nada. Luís Felipe nos acompanhou para a delegacia”, completou.

Luís Felipe foi preso no início da madrugada desta sexta-feira em sua casa no bairro Vila Santa Isabel – Foto: Redes Sociais

O delegado Marcelo Nunes Ribeiro deverá ouvir o depoimento de Luís Felipe, que é o homem de camisa azul, que aparece nas imagens das câmeras de segurança do supermercado, na Vila Santa Isabel, onde junto com Maicon comprou bebidas com o cartão de crédito da vítima, ainda nesta sexta-feira.

PRISÃO DE MAICON
Maicon se entregou na 89ª DP, de Resende, no início da tarde de quinta-feira, dia 29 – Foto: Redes Sociais

No início da tarde desta quinta-feira, Maicon, se apresentou na delegacia com familiares e, após prestar esclarecimentos, confessou a participação no crime. Maicon era um dos suspeitos que aparece nas imagens das câmeras de segurança do supermercado localizado na Vila Santa Isabel. Ele contou aos policiais que Ronaldo teria chamado o trio para ajudar a roubar o comerciante. “A intenção dos suspeitos seria de roubar o comerciante. Ronaldo, que teria arquitetado o plano e feito todo o contato com a vítima, contou que aos comparsas que Jean seria empresário, teria dinheiro e no dia do encontro estaria levando a quantia de R$ 20 mil. Os três toparam participar do crime. Ronaldo teria entrado em contato com Jean desde segunda-feira, quando a vítima foi até seu escritório e mostrou o carro. No entanto, neste dia o trio teria desistido de roubar o comerciante. Outro encontro com a vítima teria sido marcado por Ronaldo novamente na terça-feira, às 14 horas, no escritório na Vila Santa Isabel”, contou o delegado Marcelo ressaltando que Ronaldo teria combinado com o trio ficar escondido em uma sala ao lado do escritório enquanto ele posicionada a vítima em uma cadeira com as costas para a porta. “Com uma faca, o trio teria dominado Jean, o amarrado na cadeira e o ameaçaram até por volta das 16 horas. Neste horário, Ronaldo mandou os comparsas para o supermercado comprar bebidas. Quando o trio retornou, encontrou Jean muito ferido. Ronaldo teria espancado o comerciante utilizando uma ponteira de ferro utilizada em obra. Ocorreu uma discussão, já que o trio teria reclamando que não havia combinado a agressão. Foi quando Ronaldo falou que já que começaram o crime e teriam que terminar. Os quatro foram para um posto de combustível, localizado próximo ao supermercado, compraram um galão de gasolina e retornaram para o escritório. Lá, jogaram o combustível em Jean e, segundo Maicon, Ronaldo que acendeu o isqueiro, ateando fogo na vítima”, contou o delegado.

FUGA

Ribeiro ainda explicou que após atearem fogo na vítima, o quarteto fugiu com o carro do comerciante. “Os suspeitos saíram com o carro deixando a vítima para trás. Ronaldo ainda teria convidado os comparsas para ir para seu sítio no interior de Minas Gerais. O trio não teria dito que não iria. Já no meio do caminho, segundo Maicon, Ronaldo teria dito que voltaria para o escritório apagar o fogo. No entanto, quando se aproximou do local, já viu viaturas do Corpo de Bombeiros e fugiu”, revelou o delegado, comentando ainda que Maicon se entregou após ficar escondido em um matagal localizado na frente do Hospital Municipal de Emergência, no bairro Jardim Jalisco. “Maicon e Luís Felipe teriam escutado tiros próximos as suas residências e com medo se esconderam no matagal. Após denúncia do esconderijo e perseguição das Polícias Militar e Civil, Maicon retornou para casa, contou para a família o que teria acontecido. Em seguida, junto com sua mãe se apresentou na delegacia”, disse.

CARRO DA VÍTIMA É ENCONTRADO INCENDIADO

O carro de Jean foi encontrado na manhã desta quinta-feira, por agentes do 37º Batalhão da Polícia Militar de Resende na cidade de Itatiaia. O veículo, um Space Fox prata, placa LOY 7080-RJ, foi achado na estrada que vai para a Represa do Funil, no bairro Vila Odete.

Carro de Jean foi encontrado incendiado, nesta manhã, na Estrada da Represa do Funil, na Vila Odete, em Itatiaia, pelo 37º BPM-Divulgação

Jean morreu após ser espancado e ter o corpo parcialmente queimado por criminosos. Ele foi encontrado no interior de uma empresa do ramo ambiental, no bairro Vila Santa Isabel, após moradores chamarem o Corpo de Bombeiros para apagarem um incêndio no interior do imóvel. No local, os bombeiros encontraram a vítima sentada em uma cadeira e com as mãos amarradas. O cômodo onde ele estava também estava parcialmente queimado, desalinhado e com marcas de sangue. Foram encontrados um galão com um pouco de gasolina e uma mochila com documentos e cartões de Jean no imóvel. Ele chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Municipal de Emergência Henrique Sérgio Gregori, onde não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde.

Jean foi rendido e amarrado pelos suspeitos quando foi até o escritório de Ronaldo no bairro Vila Santa Isabel-Redes Sociais

O comerciante havia colocado um anúncio na internet para a venda de seu carro. A vítima teria saído de Porto Real, onde morava, e ido até Resende para mostrar o veículo a um possível comprador.

error: Conteúdo protegido !