Governador estende decreto e acrescenta outras determinações para conter coronavírus

2

SUL FLUMINENSE

Um novo decreto do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, foi feito nesta segunda-feira, 16.  Situação de emergência foi declarada em todo o Estado. Novas determinações foram acrescentadas, como abrir em apenas um turno os shoppings, com funcionamento apenas de praça de alimentação, sem lojas em funcionamento. Além disso, apenas um terço das mesas poderão ser ocupada. O mesmo valerá para bares (que precisarão fomentar o delivery), academias e pontos turísticos.

Segundo o governador, a situação de emergência facilitará a contratação de hospitais, serviços e pessoas em caso de necessidade.

Witzel fez um apelo para a população que ainda não entendeu que a situação é grave. Disse que estão tentando evitar que ocorram mortes como estão ocorrendo na Itália e Espanha e aconteceram na China. “Quero pedir à população pelo amor de Deus e pelo amor que você tem aos seus pais e aos seus avós. Eu faço um apelo: não desafie a doença. Quem a desafiou está chorando os seus mortos”, disse o governador, pedindo que as pessoas evitem sair de casa. Ele disse que passou o dia reunido com entidades, donos de bares e restaurantes e produtores culturais, além de secretariado, visando discutir medidas ainda mais restritivas para circulação de pessoas.

O governador decidiu oferecer ajuda de R$ 320 milhões paras os pequenos e microempresários que serão prejudicados no período dessa crise.

Esse novo decreto é uma ampliação do que foi publicado na semana passada, quando foi determinada a suspensão de aulas em escolas públicas e privadas. São medidas restritivas, mas se a população não colaborar, o estado poderá aplicar multa a quem descumprir determinações. “Apelo a todos. Se nada for feito, em três semanas poderemos ter mais de 230 mil infectados”, alertou Witzel.

ESCOLAS FECHADAS

No primeiro dia de recesso escolar, unidades públicas e privadas da maioria das cidades do Sul Fluminense ficaram com portas fechadas. Apenas em Barra do Piraí, Pinheiral e Mendes as aulas ficarão suspensas a partir desta terça-feira. Da região, Paraty disse que manterá as aulas nas escolas municipais. Segundo o prefeito Luciano Vidal, não há motivo para suspensão porque não há nenhum caso confirmado na cidade. As universidades também suspenderam as aulas por 15 dias.

OUTROS SETORES

Os jogos de futebol foram cancelados, na Polícia Militar foi adotada uma escala de serviço diferenciada e os atendimentos nas delegacias da Polícia Civil serão feitos apenas em casos de homicídio, prisões em flagrante e roubo de veículos. Os outros casos devem ser registrados através da Delegacia Online, no site da Polícia Civil.

No comércio, há informação que as lojas, até hoje, funcionariam normalmente.  O mesmo acontece nos supermercados, sem necessidade das pessoas se preocuparem e correrem para estocar produtos.

Os licenciamentos no Detran estão suspensos, apenas para quem vai tirar o atrasado, de 2019 para trás.  Os vencimentos foram prorrogados por 30 dias. As visitas em unidades prisionais em todo o estado estão suspensas.

NÚMEROS NO ESTADO

Dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde informam que até hoje foram confirmados 31 casos de coronavírus e 94 suspeitos no estado.  Os casos confirmados estão distribuídos da seguinte maneira: Rio de Janeiro (29), Niterói (1) e Barra Mansa (1). Um dos pacientes está internado em estado gravíssimo e os demais estão em isolamento domiciliar, apresentando estado de saúde estável. A SES esclarece ainda que registrou os primeiros casos de transmissão comunitária na capital fluminense.

No Brasil foram confirmados 234 casos da doença.  As cidades do Rio e de São Paulo são as únicas em que há transmissão comunitária, ou seja, não é possível identificar como algumas pessoas pegaram o vírus, o que preocupa autoridades.

2 Comentários