GMs recém-formados passam por capacitação para atuação no trânsito em Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA

Guardas municipais recém-formados de Volta Redonda estão passando por um treinamento complementar para atuação no trânsito  da cidade. O curso é uma exigência do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que através da Portaria nº 94/2017, prevê a necessidade de capacitação em curso especializado para os profissionais que executem as atividades de fiscalização nos órgãos integrantes do Sistema Nacional de Trânsito.

O curso possui carga horária de 40 horas e tem como matérias: Psicologia do Trânsito, Português e Engenharia de Tráfego e Sinalização de Trânsito. Durante a capacitação, os guardas municipais recebem instruções práticas e teóricas sobre como atuar em situações no trânsito, técnicas de abordagens e operações.

AS AULAS

As aulas acontecerão ao longo deste mês e são ministradas pelo corregedor da GMVR e coordenador do curso de formação de agentes de trânsito, Valdo Rocha; pela psicóloga da Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana (STMU), Regiane Alvarenga e pelo secretário da pasta, o engenheiro Paulo Barenco.

Na terça-feira, dia 11, os 43 agentes se reuniram no Teatro Professor Jesus Moreira Maciel, anexo ao Colégio João XVIII, no bairro Retiro. O local comporta o efetivo de alunos, respeitando a regra de distanciamento social.  “O Brasil inteiro tem que cumprir esta Portaria. Então, a Guarda Municipal de Volta Redonda está se adequando. São requisitos mínimos para que o agente de trânsito possa atuar; lavrando o auto de infração, na fiscalização, na aplicação de medidas administrativas, retenção/remoção de veículos, recolhimento da CNH, entre outras medidas”, explicou o coordenador do curso de formação de agentes de trânsito, Valdo Rocha.

SITUAÇÕES ADVERSAS

A psicóloga Regiane Alvarenga lembrou que como o Guarda Municipal lida diretamente com o público e algumas situações adversas, como são os casos dos acidentes, é preciso que ele esteja preparado e tenha noções de comportamento para saber lidar. “Nós procuramos mostrar que eles precisam entender o que está ao redor. O agente precisa saber e mudar a maneira de olhar as situações, já que lida com pessoas e comportamentos diferentes”, disse ela, citando que hoje em dia a maioria dos casos de acidentes de trânsitos são causados pelo fator humano, inclusive pela ação de pedestres.

O comandante da GMVR, João Batista dos Reis, avaliou a capacitação como importante para a ampliação do conhecimento dos integrantes da instituição. “É uma qualificação que agrega conhecimento na área que atuamos, que é a segurança pública e garante que o guarda municipal esteja apto para prestar seu serviço”, comentou.

 

 

error: Conteúdo protegido !