Fenabrave registra crescimento na venda de veículos

0

NACIONAL/SUL FLUMINENSE

Dados da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) apontam que no acumulado primeiro trimestre, a recuperação do setor foi de 15%. Apenas em março houve um crescimento de 9,6%.

A Federação ainda aponta que somando automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões, um total de 207.379 unidades foram emplacadas no mês. Em março de 2017, foram 189.015. O setor como um todo, deve crescer 13% no ano, o que representa uma recuperação acima dos 10,3% estimados no início do ano, segundo a entidade.

Na região, a expectativa é de crescimento e de positividade. Através de nota oficial, o Groupe PSA destaca que o mercado automotivo brasileiro segue sua recuperação e o Groupe PSA está atento a essa melhora. No momento, no entanto, não prevemos aumento em nossa produção versus 2017.  A marca Citroën vive um momento de transformação com a chegada de novos produtos durante o ano – inclusive com a produção do Citroën C4 Cactus em Porto Real no 2º semestre. Alguns importantes lançamentos já foram realizados esse ano no Brasil, entre eles o Novo Citroën C4 Lounge e o Peugeot 5008, que se juntam aos excelentes produtos de ambas as marcas disponíveis aos clientes brasileiros.

Com isso, o Groupe PSA reforça sua presença no mercado local. A recente marca de dois milhões de motores produzidos em Porto Real, alcançada no último dia 27 de março, e o investimento de 56 milhões de reais na  Fábrica de Motores no período 2017-2018, incluindo o anúncio de uma nova linha de produção de virabrequins, reflete toda essa confiança do Groupe PSA no Sul Fluminense.

O gerente de vendas de uma concessionária, Átila Santos, ressalta que a loja obteve aumento em veículos, tanto em carros para empresas, quanto vendas a varejo. “O mercado começa a respirar, as pessoas já estão pesquisando mais e finalizando as compras, a expectativa é de um segundo semestre ainda melhor”, citou, apontando que cerca de 70% das vendas são de veículos entre R$ 30 e R$ 50 mil.

Bom momento para os caminhões

O gerente de Operações Comerciais da MAN Latin America, Carlos Eduardo Rocca avalia o momento com atenção e animação. “Estamos acompanhando o mercado, sem sombra de dúvidas há melhorias no crescimento. Fechamos o primeiro trimestre com bom dados, dando o indício de reações significativas, é um crescimento consistente sem grandes oscilações”, destaca.

Rocca aponta que a indústria de caminhões de janeiro a março deste ano, cresceu 50,4% em comparativo ao mesmo período do ano passado. “Enquanto isso, nossa marca cresceu 85,7%, tal crescimento está atrelado ao crescimento dos extra-pesados, composições característica do transporte de grãos, os produtores estocaram e agra estão exportando. Outro fator da alta de vendas é o envelhecimento da frota. Em época de recessão, houve poucos investimentos”, cita.

O gerente de operações destaca que após a realização do Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas (Fenatran), em outubro do ano passado, negócios começaram a serem feitos. “Após três anos de recessão, frotas envelhecendo, estamos animados, e muito mais do que isso, estamos investindo. O próximo lançamento serão produtos focados na família delivery, caminhões menores por conta das restrições de alguns centros urbanos”, completa.

 

 

 

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !