Dia Nacional da Adoção: crianças podem ser entregues em Varas da Infância e da Juventude

0

BARRA MANSA
Nesta sexta-feira, dia 25, é comemorado o Dia Nacional da Adoção e um assunto que ainda é tabu é a entrega de crianças. O que muitas pessoas não sabem é que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) prevê a possibilidade de entrega direta do menor em qualquer Vara da Infância e da Juventude do país. A doação não é crime e pode ser feita de forma imediata.

De acordo com a assistente social Paula Almeida, que trabalha na 2ª Vara de Família, da Infância, da Juventude e do Idoso da Comarca de Barra Mansa, a entrega de uma criança para adoção ainda é tratada de forma preconceituosa. “Às vezes a gestante não tem o desejo de ser mãe; o que chamamos de ‘maternagem’, ou não possui condições de manter os cuidados que uma criança requer. A entrega para adoção ainda é vista por muita gente de forma preconceituosa, mas nada mais é do que um gesto de amor. Algumas pessoas recriminam o ato falando que é uma irresponsabilidade. Às vezes alguns familiares dizem as crianças não precisam ser entregues porque eles ajudam na criação, mas o cotidiano de cuidar de uma criança é bem pesado”, destacou a assistente social.

Para fazer a entrega do menor para adoção, Paula explicou que o responsável deve comparecer ao fórum – onde fica a 2ª Vara de Família, da Infância, da Juventude. No local, uma equipe técnica formada por assistentes sociais e psicólogos faz um acompanhamento com a família. Isso pode ocorrer a partir da descoberta da gravidez. “Por vezes, até por um motivo de desespero, ocorre que a mulher vem até ao fórum saber como proceder para fazer a entrega. Então, a gente faz esse acompanhamento, conhece a história, faz uma orientação e fica a critério da pessoa fazer ou não a doação. Ela pode se arrepender; é um direito dela. Antes de ocorrer a doação há uma audiência, diante do juiz, onde os responsáveis formalizam esse desejo”, afirmou.

Paula disse ainda que logo após nascer, a criança pode ficar sob poder da Justiça e ser encaminhada para um abrigo ou, de preferência, para famílias que estejam na fila do cadastro nacional de adoção. “É só o tempo da gestante sair do hospital e participar da audiência. E quem recebe essas crianças são pessoas que já estão habilitadas, fazem curso, estão conscientes do que é ser pai e mãe através da adoção e por vezes aguardam na fila por dois, três anos”, frisou Paula, lembrando que o trabalho da Vara da Infância é feito em conjunto com o Hospital da Mulher de Barra Mansa e também com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

GRUPO DE APOIO À ADOÇÃO PROMOVE CAMINHADA
O Grupo de Apoio à Adoção de Barra Mansa (GAABM) promove neste sábado, 26, a segunda caminhada em comemoração à data. A atividade partirá às 9 horas da Avenida Domingos Mariano, no Centro, na altura do Bramil Supermercados; e segue em direção à Igreja Matriz, onde na Rua Monsenhor Costa serão promovidas até as 14 horas, ações como: shows, entrega de premiações aos alunos da Escola Municipal Dr. Elvino Alves Ferreira que participaram de um concurso de redação sobre o tema adoção e exposição de fotos. Haverá distribuição de algodão doce e pipoca.

O QUE É O GAABM?
O GAABM é um grupo que reúne pessoas que querem adotar uma criança ou adolescente, ou que já adotaram e participam das reuniões, onde dividem experiências com os demais. Os encontros ocorrem sempre no quarto sábado do mês, às 16 horas, no salão da Paróquia São Sebastião, na Praça da Matriz de Barra Mansa.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !